Connect with us

Brazil Australia – Estudar e Trabalhar na Austrália

Mitos, Desinformação e Fofocas na Austrália

Dicas

Mitos, Desinformação e Fofocas na Austrália

No final de 2009, quando já estava aqui há 3 anos um amigo me avisou que estava voltando para o Brasil. Ele havia sido informado por um amigo que não seria mais possível aplicar para a residência para a área dele e não queria mais ficar aqui desta maneira. Arrumou as malas e foi-se embora de volta para São Paulo, local que segundo ele, pensava em nunca mais voltar.

Nos dias, meses e anos que se seguiram, milhares de outros estudantes que estavam aqui na mesma condição que ele conseguiram a residência permanente, conseguiram sponsors e seguiram a vida que meu amigo um dia sonhava em ter aqui. Mas por que isso aconteceu?

Aconteceu por que ele recebeu uma informação incorreta, aceitou como verdade e acabou tomando uma decisão equivocada baseada em uma mentira bem contada.

Mas ai você me pergunta: Por que alguém inventa uma história como esta?

A resposta não é tão simples, mas vou explicar.

Como A Faculdade na Austrália Mudou Minha Vida.

Fiz faculdade de comunicação no Brasil e decidi estudar novamente, fazendo uma nova faculdade aqui na Austrália. O que percebi logo nos meus primeiros meses de aula (mais precisamente ao receber a nota do meu primeiro trabalho de faculdade) foi que a faculdade aqui era muito séria, muito exigente e muito diferente do Brasil.

Cerca de 70% de sua nota vem através de trabalhos. São cerca de 3 trabalhos, 1 prova final e alguns testes por matéria durante o semestre e enquanto você pode ficar feliz achando que fazer trabalho é a maior moleza, saiba que para ir realmente bem em algum trabalho (tirar High Distinction e aprender realmente o que se está estudando) você precisa gastar em média 40 horas em cima do trabalho, fora todas as horas de estudo para poder ter conhecimento suficiente para realizá-lo. Não tem como enrolar, ou você estuda ou não é aprovado.

Todos estes trabalhos são feitos em cima de muita pesquisa, usando o Harvard citation style ou Turabian citation Style. Precisaria de mais tempo para explicar, mas resumindo ao pesquisar para fazer um trabalho de faculdade você precisa usar fontes acadêmicas, ou seja, não adianta pegar a informação de um livro qualquer, por melhor que o livro seja, e precisa expor sua tese baseado em dados acadêmicos.

Tendo saído do Brasil onde o foco são nas provas e até o método de escolher suas classes é muito diferente, não estava tão acostumado com este tipo de pesquisa, mas o que esta metodologia para se fazer trabalhos de faculdade aqui mais acrescentou a minha vida foi na importância que dei a referenciar dados concretos, confiáveis e relevantes antes de passar uma informação.

Mas ai voltamos à pergunta que fiz no começo deste texto:

Por que alguém inventa uma história como esta?

Uma das primeiras coisas que percebi na Austrália é que muitos brasileiros (e alguns estrangeiros) querem de todo modo transmitir o conhecimento que eles não tem. A maioria das informações “confiáveis” que eles passam tem como fonte “um amigo que me disse”, “um amigo de um amigo meu passou por isso”, “o tal cara me falou”, “li no Facebook”.

E por estas e outras você acaba acreditando que o hamburger do McDonalds é feito com carne pra cachorro e que o aquecimento global vai derreter seus netos daqui a 70 anos, apesar do povo estar congelando na America do Norte e muitos dos cientistas que defendiam o Global Warming agora estão dizendo que nunca disseram isso. Mas não pense que isso é um privilégio apenas dos brasileiros. Aqui na Austrália há alguns meses fizeram um imenso drama sobre o permeate no leite que fez com que 90% dos leites que você comprava no supermercado precisaram trazer um a inscrição “Permeate Free”. Um monte de mamães desesperadas resolveram pagar mais caro para que seu leite viesse sem este quase demoníaco Permeate. O que se provou (fora da grande mídia que fez o alarme todo possivelmente pago por alguma empresa de leite) é que o permeate é apenas parte do leite.

Mas por que estou dizendo isso

Por que 90% das informações que você ouve de muitas fontes aqui, principalmente brasileiros, não são confiáveis e muitos outros brasileiros que confiam nestas informações acabam pagando por isso.

Desta forma selecionei alguns dos mitos que mais ouço ou recebo por email ou Facebook para tentar lhe esclarecer e passar informações corretas.

A Austrália Fechou o Processo de Imigração?

Esta ouvi 3 vezes esta semana. A última foi de um usuário que foi mal-informado por sua agência que não adiantava estudar aqui para tentar a residência permamente, pois a Austrália não estava mais aceitando aplicações.

Esta história eu ouço desde o meu primeiro mês aqui na Austrália. Hora dizem que fechou, hora dizem que vai fechar.

A verdade é que a Austrália possui listas de profissões em demanda, duas destas listas são a SOL e a Regional. (tem um link com todas as listas ao final) Resumindo de forma simples, uma é uma lista nacional e a outra regional. Ou seja, em uma lista há a lista de profissões em demanda em geral e na outra a regional.

Todos os anos a lista é atualizada, ou seja, algumas profissões continuam na lista, outras saem e algumas novas entram. Isso também acontece na lista regional (por estados). Digamos que NSW tenha 1000 posições para o ano abertas para imigração para engenheiro de software, quando eles completarem a demanda eles não aceitam mais aplicações para aquele período. ou seja, APENAS PARA AQUELE PERÍODO.

A lista sai todo mês de julho e desta forma novas aplicações podem ser feitas todos os anos. A Austrália pode cortar ou manter uma atual política de imigração, mas antes avisa com um bom tempo de antecedência. Desta forma pesquise antes de aceitar qualquer informação e suspeite de pessoas ou empresas que passam este tipo de informação alarmista.

Mais informações você encontra nestes sites

http://www.immi.gov.au/skilled/sol/

http://www.business.nsw.gov.au/live-and-work-in-nsw/visa-and-migration/skilled-sponsored-migration

Não Preciso Pagar Multas se Uso a Carteira de Habilitação do Brasil

Conheci um brasileiro que tomou 5 multas aqui. 4 como motorista e uma por não ter pago o passe de trem. Como iria voltar para o Brasil em breve não se preocupou e como não tinha documento Australiano ouviu de um amigo que os pontos não iriam ficar registrados em seu nome.

Anos depois tentou voltar para a Austrália como residente e não pode, pois constava em sua ficha que ele recebera 5 multas e nunca as havia pago, ou seja, havia condições que o desabonavam de fazer uma aplicação.

Aqui na Austrália tudo o que você fizer fica registrado para sempre. Há alguns anos, voltando de carro de Gold Coast para Sydney meu amigo foi parado e recebeu uma multa. Estava com sua carteira do Brasil, sem a tradução e pensou que não iria dar nada, mas mesmo assim pagou a multa.

2 anos depois, quando se tornou residente permanente foi tirar uma carteira de habilitação australiana. A multa estava paga, mas os pontos foram todos transferidos para sua carteira. Ou seja, eles tinham todo registro dele guardado

Da mesma forma muitos brasileiros aqui andam com o ticket concession (mais barato) de transporte público sem terem o direito. Se forem pegos tomam uma multa e possivelmente terão que explicar o que aconteceu caso queiram aplicar para a residência no futuro.

Meu Amigo Me Falou para Eu Estudar a Noite para Poder Trabalhar

Há duas semanas conheci um brasileiro tomando um café no Bondi Shopping. Conversa vai conversa vem ele me disse que já estava há dois anos na Austrália e apesar de ter trabalhado em grandes empresas no Brasil, não tinha conseguido um emprego na área aqui e estava voltando para o Brasil.

Quando perguntei se ele não queria continuar aqui ele me respondeu: Limpando chão e carregando tijolo não.

Foi quando no meio de nossa conversa, o australiano com quem tinha ido me encontrar chegou e começamos a falar em inglês. Falamos por cerca de 10 minutos dos quais percebi que o brasileiro não esboçava uma palavra. Quando meu amigo se levantou para comprar um café o brasileiro me confessou: “Meu inglês está muito ruim, não tenho tempo de praticar”.

O que acontece é que algumas pessoas escolhem estudar a noite para poderem ter mais tempo livre para trabalhar pela manhã, porém não atentam para 3 fatos:

  1. Quem estuda de manhã também está empregado, pois os cursos acabam as 2 da tarde.
  2. Sem um inglês realmente fluente fica muito mais difícil conseguir um emprego na área
  3. 90% dos cursos noturnos são mais fracos, pois são lotados de brasileiros que trabalham o dia inteiro e chegam cansados para a aula a noite.

Não é nem o caso dos cursos noturnos serem piores, mas sim dos alunos que estão cansados. Além disso apenas o Brasil possui esta cultura de estudar a noite e desta forma a maioria dos estudantes dos cursos noturnos são brasileiros.

Ontem mesmo perguntei para um amigo que mudou do período diurno para o noturno sobre como estavam as aulas:

Muito ruim – Respondeu ele. O que eu aprendo em uma aula pela manhã leva 3 a 4 aulas a noite.

Casamento na Austrália não é Válido no Brasil

Um mercado bastante incomum que começou aqui na Austrália há alguns anos foi o casamento entre amigos (que não tinham nenhum relacionamento real) para um ficar dependente do visto do outro e assim só um precisar estudar enquanto o outro pudesse só trabalhar.

O que pode parecer uma “boa idéia” é uma das maiores furadas que alguém pode se meter. Isso por que uma vez casado na Austrália seu casamento é válido no Brasil e uma vez que você saia da Austrália e vá para o Brasil é praticamente impossível pedir um divórcio na Austrália, além de muito caro.

Segundo a atendente do consulado brasileiro em Sydney, esta é a dúvida que traz o maior número de telefonemas para o consulado. Como se separar no Brasil de um casamento feito na Austrália.

Além disso, se você um dia decidir se casar com alguém no Brasil pode ser processado por bigamia, uma vez que já é casado.

Isso ainda traz outras complicações que não vou comentar aqui, mas fica o alerta.

Minhas Dicas

1 – Pesquise, mas não pesquise demais. Escolha uma fonte e confie nela. Somente aqui na Austrália você terá uma real noção do que é a vida aqui.

2 – Cuidado com o disse que disse, procure se informar muito bem em órgãos responsáveis antes de tomar uma decisão baseado em uma informação recebida de um amigo, colega, ou em fóruns na internet

3 – Não estrague o efeito surpresa. Não tente planejar cada segundo da sua vida aqui. 80% será muito diferente do que você espera. Deixe surpreender-se

Continue Reading
Advertisement
You may also like...
16 Comments

16 Comments

  1. Lucas

    January 23, 2014 at 4:29 am

    Oi Jerry. Gostaria de saber mais como funciona isso de trabalhar na Australia, essa parte da SOL que voce comentou no texto. Nao sei se ha um post sobre isso, ou se voce tem mais informacoes, mas agradeco desde ja a atencao! Estou estudando na Australian National University em intercambio, pelo Ciencia sem Fronteiras, e gostei de muitas atividades na minha area que eu vi por aqui. Obrigado!

  2. priscila mallmann

    January 23, 2014 at 4:06 pm

    Jarry, ótimo artigo!
    Eu estou justamente no momento de escolha do meu curso de inglês, e estava em dúvida entre manhã X noite principalmente pelo que você retratou acima.

    Me baseio muito no seu blog para programar meu intercâmbio e por isso gostaria de agradecer a você e a todos que trabalham no blog, por ajudar os brasileiros que pretendem viver na Austrália! Continue seu trabalho!

  3. Viviane

    January 23, 2014 at 5:44 pm

    Adorei o texto, parei de acompanhar algumas notícias por aí justamente por falta de credibilidade… Adoro seu blog!

  4. Denise

    January 23, 2014 at 6:25 pm

    Muito bom o texto, Jerry! Essa semana mesmo eu estava comentando isso com o Thiago, de quanta informação errada que vejo sendo transmitida por brasileiros. No grupo do facebook então é impressionante o nível de ignorância. As vezes até tento corrigir alguma informação, pra logo depois perceber que a própria pessoa que perguntou não tá muito interessada na informação correta, que geralmente é mais trabalhosa, mas sim em arrumar um caminho mais fácil, no jeitinho brasileiro. Antes de ir pesquisar sobre o que quer saber, muitos saem disparando perguntas genéricas como “como faço pra obter visto pra Austrália?”, ou muitas outras que uma simples busca no Google já resolve. Depois essas mesmas pessoas não sabem porque não se dão bem na vida… rs

    Bjs pra vc e a Michele

  5. Vera

    January 23, 2014 at 9:01 pm

    Mas como uma pessoa se baseia em uma informação dada por uma pessoa para mudar a sua vida? Numa boa, isso é BÁSICO – pesquisar na fonte! Se ela fez isso aqui, com certeza a vida dela em São Paulo não deve estar muito melhor… Mas é assim que se aprende, não?!

    Parabéns pelo blog, muito bom.

  6. Caio

    January 24, 2014 at 6:07 pm

    Jerry, concordo plenamente com você. Sempre pensei nisso tudo dessa forma. Principalmente, após fazendo faculdade por aqui, sendo obrigado a referenciar tudo em trabalhos.
    No início quando ouvia essas histórias, eu até pensava: “Será ?”. Hoje em dia se eu pergunto de onde vem a informação e a pessoas me responde: “… um amigo meu me disse…”, já consigo descartar no
    mesmo momento. Ai, depende de qual a sua amizade que você tem com a pessoa, para avisá-la em apenas confiar em informações com fontes seguras e tal. Senão, ainda pode acabar ainda como o vilão da história por acabar com a história cheia de fantasias.
    Hoje em dia como conclusão de tudo isso, se a pessoa não tem uma fonte segura, já descarto na hora. E claro faço uma breve busca no Google para saber sobre algo parecido.
    Anyway, muito bom o Post.

  7. Leonardo

    January 25, 2014 at 9:26 pm

    Acho que estou meio obcecado pela Austrália, haha!
    Antes meu sonho era um dia morar no Brooklyn, só porque as personagens da minha serie favorita moram lá.
    Daí, em 2013 começei a assistir “O mundo segundo os Brasileiros” que passa na band, e nesse dia foi sobre Melbourne, e nossa!!! Me apaixonei por esse lugar e a partir daí começei a pesquisar sobre várias coisas da Australia! E uns amigos meus que também pretendem fazer intercâmbio toparam ir comigo para lá (Vai demorar um pouquinho, até porque a pessoa mais velha do ‘grupo de amigos’ tem 15 anos haha!) Mas enfim, vou fazer tudo certinho aqui no Brasil, estudar, fazer cursos e etc… E quando terminar tudo #Partiu #Australia! Amo o seu blog, muito bom mesmo! Parabéns!

  8. Elias

    January 27, 2014 at 6:09 pm

    Eu também tenho uma dúvida sobre as profissões em demanda na Austrália: se eu for uma pessoa formada no Brasil, por exemplo em Engenharia Civil (e a profissão estiver em demanda), e desejo exercer esta profissão na Austrália: o diploma concluído no Brasil será válido na Austrália ou é preciso fazer novamente o curso em uma universidade na Austrália? Ou preciso fazer alguma prova para validar o diploma na Austrália? Gostaria que essa dúvida fosse esclarecida.

    • Denise

      January 28, 2014 at 3:15 pm

      Depende muito da profissão. Antes de aplicar para o visto vc tem que validar sua profissão com o órgão competente na Austrália. No caso de engenharia, o órgão é o Engineers Austrália: https://www.engineersaustralia.org.au/FAQ/2217.

      Essa validação varia muito de órgão pra órgão, alguns são mais tranqüilos e fazem menos exigência, uns pedem o IELTS já nessa fase, outros não. Do que já ouvi falar o de engenharia é um dos mais chatinhos e com mais exigências. Não precisa fazer prova técnica nem estudar de novo aqui, só tem que apresentar o IELTS e o resto da comprovação é feita atrás de currículo da faculdade, carga horária e comprovação de experiência prática.

      Algumas áreas quando se faz a validação eles deixam claros que ela só é válida para aplicar pra imigração. Na prática isso significa que vc pode trabalhar aqui na sua área, mas não pode assinar projetos. Não sei como funciona em engenharia, mas em arquitetura é assim – pra poder ser registrado aqui como arquiteto aí sim tem que fazer uma prova técnica. Mas muitos arquitetos passam a vida toda trabalhando na área sem esse registro, mesmo os australianos.

      • Jerry

        January 28, 2014 at 11:18 pm

        Ótima contribuição, obrigado Denise.

      • Elias

        February 1, 2014 at 1:44 pm

        Oi Denise! Obrigado pelo esclarecimento, embora só tenha citado Engenharia Civil só por questão de exemplo. Mas deu para entender tudo. Obrigado mesmo!

  9. Alice

    February 7, 2014 at 9:13 am

    Oi Jerry, uma coisa que eu já procurei e não acho uma resposta que pareça ser de confiança é sobre comprar produtos online para ser entregues na Australia… Eu queria saber se a alfandega é tão burocrática quando no Brasil.

  10. Fernando Abreu

    February 11, 2014 at 9:35 am

    Oi Jerry, tudo bem?

    vi que você fez comunicação no Brasil. Eu estou me formando agora em Propaganda e Mkt pela ESPM. Dei uma olhada no SOL e não achei nada muito especifico para a área. Você ta trabalhando nessa área ai?

    E só pode pedir o visto de permanência quem se enquadra nessa lista?

    Obrigado

  11. André Pereira

    February 14, 2014 at 1:22 pm

    Boa tarde,

    Comecei a acompanhar ontem o blog de vocês, devido as diversas pesquisas que estou fazendo para o intercâmbio. Trabalho hoje como administrador de redes numa indústria de tecnologia, sou formado em Tecnologia em Redes e Pós-graduado em gestão da segurança da informação. Vi um post anterior sobre o regulamento da profissão na Austrália. Vocês sabem se para a área de TI como que faz a validação do diploma, se tiver? Estaria indo para cursar general english durante 6 meses, a agência de intercâmbio tinha recomendado a Strathfield College, até mesmo por causa do valor que é um pouco alto, alguém conhece? Quem sabe no futuro fazer uns cursos na área de TI.

    Desde já agradeço a atenção.

    Abraço.

  12. Gabriela

    February 18, 2014 at 2:01 pm

    Jerry, sou formada em MKT aqui no Brasil
    Procuro um curso voltado para essa área em Sydney, pois me informaram que lá é a capital dos negocios da Australia…
    Primeiro quero saber se essa informaçao procede e segundo se voce conhece alguma escola muito boa nesse setor e terceiro se ja ouviu falar da ILSC
    Aguardo
    Obrigado

  13. henrique

    July 18, 2014 at 1:54 am

    existe restrição de idade para um profissional de contabilidade

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

More in Dicas

Jerry Strazzeri no Youtube

Posts da Austrália




To Top