Connect with us

Brazil Australia – Estudar e Trabalhar na Austrália

Orgulho de Ser Oque?

Vida na Austrália

Orgulho de Ser Oque?

Minha esposa esta semana foi no departamento de registro de nascimentos, mortes e casamentos mudar o nome dela aqui na Austrália para incluir meu sobrenome. Embora tenhamos nos casado há alguns anos, adiamos a mudança de nome esperando primeiro a PR.

De qualquer forma, fiquei pensando no fato da minha esposa agora ter um sobrenome italiano. Meu bisavô e minha bisavó sairam da Itália em direção ao Brasil no começo do século 20. Meu avô teve pouco contato com seu pai, que veio a falecer bem cedo e foi criado pela minha bisavó, uma professora de piano que trabalhava no teatro municipal de São Paulo. Meu avô veio a ser médico, meu pai engenheiro e eu… como se chama alguém que trabalha em TI mesmo? Geek, eu acho.

Mas o fato interessante é que meu bisavô nasceu e viveu por muito tempo na itália, assim como minha bisavó, já a geração seguinte nasceu no Brasil, assim como meu pai e eu, mas provavelmente a quarta geração depois do meu avô será australiana. Além disso, com a globalização (eu sei que esta palavra já é velha, mas não me veio outra a mente) é muito provável que meus filhos, tataranetos de italianos, filhos e netos de brasileiros, nascidos na Austrália, se mudem para os EUA e tenham filhos americanos. Meus netos americanos podem escolher viver por muito tempo nos EUA, mas meu bisneto pode conhecer uma chinesa na faculdade e decidir se mudar para a China, e assim, meus bisnetos e as próximas gerações podem facilmente ter um sobrenome italiano, mas serem genuinos chineses. Ou quem sabe minha neta se case com um chinês e se mude para França, e meus bisnetos sejam italianos, brasileiros, australianos, americanos, chineses, franceses que atendem pelo sobrenome Cheng ou Lee.

Desta forma é muito bom gostarmos e honrarmos o país onde nascemos ou onde moramos, mas aquele ORGULHO mesmo de ser alguma coisa é na maioria das vezes passageiro. Hoje tudo muda. Machistas convictos de 40 anos atrás hoje veem seus netos sendo ativistas de movimentos gays, pessoas que faziam diferenciação racial veem suas filhas casando e sendo muito mais felizes do que eles foram, casando com pessoas de diferentes raças e culturas. Um país que há 50 anos fazia uma grande diferenciação à pessoas de descendência africana hoje elegem um afro-descendente de sobrenome Hussein, filho de um imigrante Queniano para presidente. Um país como a Austrália que até 1973 possuia uma lei contra a imigração de  “não brancos” hoje vê uma enorme parte de sua população sendo formada por asiáticos, o que estudos sugerem que por volta de 2050 a Austrália será um país predominantemente asiático.

Hoje, graças a Deus, a sua cor, sua descendência, o lugar que você nasceu, o sotaque que possui está cada vez sendo menos importante do que quem você realmente é.

Quando meu bisavô desembarcou no Brasil no início do século 20 ele muito provavelemente não imaginava que seus descendentes um dia fariam o mesmo. Que o que começou (até onde eu sei) na Itália, terminará em algum lugar que eu jamais poderei prever, e que em menos de 100 anos, o futuro descendente do italianíssimo senhor Filipe e da dona Carmela, seria um cidadão, que gosta de samba, come vegemite, apaixonado por beisebol e futebol americano, que assiste filmes de kung fu comendo Yakisoba em um restaurante tradicional chinês ao lado do seu trabalho em Paris e ao pedir a conta falará apenas na sua língua mãe: “s’il vous plait, l’addition”

Tenho orgulho de onde vim, onde estou e para onde vou, mas um orgulho saudável, não bobo ou exagerado, pois sei que tudo isso é apenas passageiro.

Continue Reading
Advertisement
You may also like...
2 Comments

2 Comments

  1. alfredo

    July 17, 2011 at 6:52 am

    Fantástico! Perfeito! Adoro seu jeito lúcido de apresentar suas idéias ao mundo!!
    Parabéns!

  2. Thais

    July 27, 2012 at 11:10 am

    Oi Jerry, tudo bem?

    Procurei em seus post e não encontrei nada relacionado a este assunto, mas acho que aqui seria o melhor tópico para perguntar. Você conhece alguém que vivendo aí na Austrália conseguiu tirar cidadania Italiana (ou alguma outra)? Pergunto isso pois sou descendente de italianos e estou correndo atrás disso aqui no Brasil e já tenho a maioria dos documentos, porém o processo no consulado aqui de São Paulo é demoradíssimo, as vezes leva até uns 8 anos de espera.
    Vi que em Perth, onde vou ficar existe um consulado da Itália e que tramitam os processo de cidadania, mas além de todos os documentos necessários para provar a descendência, teria que apresentar um documento Australiano.
    Será que como estudante na Austrália eu conseguiria solicitar a cidadania italiana, ou só mesmo sendo residente?
    Se você tiver alguma informação sobre o assunto eu agradeço

    Obrigada mais uma vez

    Abs,

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

More in Vida na Austrália

Jerry Strazzeri no Youtube

Posts da Austrália




To Top
%d bloggers like this: