Assim que se chega na Austrália sua referência acaba sendo as pessoas com que você convive inicialmente. No caso de quem vem como estudante é natural que esta referências acabem sendo colegas de escola, shared e brasileiros que você conhece aqui ou ali. Desta forma os brasileiros acabam por vontade própria ou “dicas” de amigos, fazendo coisas e tomando atitudes que mesmo sem saberem, podem lhe trazer grandes problemas aqui.

Este post é baseado exclusivamente em situações que vi brasileiros passando ou atitudes que os vi tomando aqui e muitas vezes se dando muito mal por isso.

Veja a lista do que Não Fazer na Austrália

Furtar Wi-Fi

Você chegou aqui e sua shared não tem internet. Seu celular possui um plano muito limitado de data e você precisa acessar a internet. O que fazer? A maioria dos brasileiros estudantes que conheci aqui seguem a procura de uma rede Wi-Fi desprotegida pelas redondezas (geralmente próximo a sua homestay ou shared) de onde possam acessar o que quiserem através da conta de algum mané que não foi “esperto” o suficiente para colocar uma senha na sua rede.

De fato, existem muitas redes abertas aqui, mas acessar não somente constitui crime como é muito fácil identificar o invasor. Afinal, quais os primeiros sites que você acessa senão sua conta do Facebook, Twitter e email pessoal.

Já li no SMH casos de pessoas que foram pegas acessando a wi-fi do vizinho e foram processados e em alguns casos até presos.

Se não tiver internet procure algum café que ofereça acesso gratuito, jamais use a rede de alguém.

O grande engano que se tem aqui é que “não pega nada”, porém a justiça aqui é lenta, mas uma hora pode bater na sua porta com os dados dos últimos 6 meses de acesso não autorizado que você fez.

Fraudar o Transporte Público.

Esta eu já vi muita gente fazendo muitas vezes. Geralmente os brasileiros pagam a passagem, mas pagam muito menos. Por exemplo, eles compram um ticket de estudante (coisa que nenhum estudante internacional tem direito, apenas residentes ou cidadãos australianos) que é muito mais barato ou algum outro tipo de concession.

O que acontece é que mesmo que se você comprar um ticket mais barato você vai poder acessar normalmente trem ou ônibus, porém a fiscalização é constante e se você for pego terá que pagar multa (se não me engano de $130,00 dólares) e ficará registrado.

Bom. E dai? Você pode pensar. De fato já ouvi falar de muita gente que corre o risco, pois como o transporte público aqui é caro, vale mais a pena correr o rsico de ser pego e pagar a multa do que gastar $200,00 dólares por mês com trêm e ônibus.

Sim… Você pode pensar assim, mas deixe-me lhe contar uma história que ouvi esta semana.

Um estudante estrangeiro costumava fazer a estartégia acima até o dia em que foi pego. Sem se preocupar ele foi registrado, dois dias depois pagou a multa e a vida seguiu normalmente.

Até o dia em que ele foi aplicar para a residência. Na opção do formulário que perguntava se ele já havia cometido algum crime na Austrália ele colocou que não, afinal, ele nunca havia cometido nenhum crime aqui. A imigração recebeu o relatório e conferiu em seus registros que ele já havia sido registrado por fraudar o sistema de transporte e imediatamente teve seu visto de residência negado.

Beber e Dirigir

Aqui não é Brasil em que você faz o teste de bafômetro apenas se quiser. O teste de bafômetro é obrigatório e além de perder a carteira pode ser preso.

Multas de Trânsito.

Você chega aqui, compra um carro e quer ver se ele corre muito. Toma uma multa de velocidade aqui, outra por passar no sinal vermelho ali e fica no limite da pontuação para não perder a carteira. Se você tomar cuidado agora não terá probema nõa é mesmo? Engano seu.

Algumas posições pedem seu registro de trâsito e se você tiver muitas multas pode ter seu registro negado ou ser considerado não adequado a preencher uma determinada posição.

Dinheiro Fácil

Dinheiro “Fácil”aqui se resume a drogas, prostituição ou qualquer atividade que denigra pra sempre a moral de qualquer pessoa. Pode parecer que se prostituir, ou apenas dançar nua em algum poste de um bar na Kings Cross possa parecer improvável para você, mas também era para a maioria das meninas que chegam aqui e acabam trabalhando com isto.

Ano passado uma brasileira de classe média alta que tinha vindo estudar inglês aqui (que segundo os jornais australianos trabalhava como garota de programa) foi assassinada por um neuro-cirurgião indiano durante um programa. Ela morreu de overdose e o médico foi condenado.

Tráfico de drogas também acaba sendo a solução facil de ganhar dinheiro rápido que alguns brasileiros encontram, contudo a maioria acaba sendo pego e preso.

Todas as pessoas que conheci ou ouvi falar que se envolveram com tráfico de drogas ou prostituição aqui se deram muito mal e na melhor das hipóteses foram deportados.

Faltar às Aulas.

Um dia você está sem paciência e nõa vai a aula. Na semana seguinte você quer trabalhar mais e falta mais um dia. Uma semana depois conhece um brasileiro que diz dando risada que não vai à aula há 2 meses e tem um camarada que assina a presença pra ele. Depois de um tempo você está fazendo a mesma coisa.

Acontece que aqui na Austrália eles não são de passar a mão na cabeça. A primeira reclamação que você vai receber da sua escola será um bilhete dizendo que você está com a taxa de presença abaixo de 80%, a segunda será uma carta da imigração dizendo que você será deportado. Não tem conversa, não adianta dizer que seu avô morreu e que a sua cabra de estimação está doente. Ninguém irá se comover e você será deportado e provavelmente nunca mais poderá voltar pra cá.

A presença mínima em qualquer curso é de 80%. Parece possível e realmente é durante seu curso de inglês, mas para muitos estudnates que depois do término do curso pegam o primeiro curso barato que aparecer apenas para poder renovar o visto é uma tortura.

Conheci uma menina que estava faltando as aulas e nunca aconteceu nada. Um dia ela foi visitar a família no Brasil e ao chegar ao aeroporto de Sydney foi chamada para a “salinha”e informada que ela estava sendo deportada por não ter comparecido as aulas o mínimo necessário. A imigração já estava atrás dela e não a tinha achado, pois ela havia mudado de endereço. Ela passou um tempão achando que estava tudo bem. Inclusive morava sozinha, tinha mobiliado sua casa e tinha comprado carro.

Trabalhar além do permitido.

Você chega aqui e descobre que ninguém no visto de estudante trabalha apenas as 20 horas por semana permitidas. Ai você também se empolga e começa a trabalhar 30, 40 horas por semana. Tudo vai super bem até a imigração e  polícia iniciarem um raid como fizeram há duas semanas . Segundo o jornal aumentou em 34% o número de vistos de estudantes cancelados recentemente.

Estas raids são constantes e no meu primeiro mês aqui eles pegaram 84 brasileiros trabalhando acima do permitido e os mandaram de volta para o Brasil sem direito a passar em casa para fazer as malas.

O que acontece é que a polícia e a imigração australiana vão estudando o comportamento de alguns estudnates por um bom tempo até terem provas e poderem agir. Soma-se a isso o número de denúncias anônimas que não é baixo. Ai, o cara chega de manhã para trabalhar e no final do dia está embarcando de volta para o Brasil sem sequer dizer adeus para os amigos.

Que a maioria dos estudantes aqui trabalha mais que o permitido, isso é fato, mas Pra quem quer ficar aqui e aplicar para a residência é um risco muito grande e que nunca vale a pena.

Confiar Demais.

Os brasileiros são espertos por natureza. No Brasil a gente aprende a ter jogo de cintura e a ter um olho atrás da cabeça. Contudo aqui muitas vezes a guarda baixa e a pessoa começa a confiar demais. Não faça isso. gente desonesta, malandra e mal intencionada existe em todo lugar, inclusive aqui, portando se alguma situação, convite ou atitude parecer estranha é por que ela realmente é.Desta forma, tome cuidado ao voltar pra casa apé tarde da noite (principalmente se você for mulher), não beba demais e não aceite convites esquisitos.

Qualquer Trabalho é Trabalho.

Você chega aqui desesperada por um emprego e a primeira opção que aparece é servir mesas em um restaurante indiano em Blacktown. Ai você vai lá super empolgada e mal sabe o inferno que se tornará seus dias aqui.

Muitos estrangeiros aqui vem de uma cultura em que a mulher é menos respeitada que um cachorro. Se esta mulher então for uma empregada estrangeira num visto de estudante num restaurante estrangeiro no fim do mundo, imagine o tratamento que ela vai receber.

Quando cheguei aqui tinha uma amiga do curso que arrumou um emprego destes. Na primeira semana o seu patrão, um indiano gordo de uns 40 anos anos (ela tinha 18) pediu para ela ir levar o lixo. Ela foi e ele foi atrás, a agarrou, tentou beijá-la e ela por um milagre conseguiu fugir. Acabou não denunciando o cara, pois como estava trabalhando acima do permitido ficou com emdo de ser deportada.

Desta forma,. não considere qualquer emprego que aparecer pela sua frente. Isto pode tornar sua experiência na Austrália como estudante extremamente desagradável e até traumática. Por isso traga dinheiro suficiente para que a conquista de um emprego aqui seja apenas mais uma etapa legal de sua vida aqui e não um inferno que você vive todos os dias para pagar as contas.

Casar para Conseguir um Visto

Isso acontece mais do que se imagina ao ponto de eu perder a conta de quantas vezes ouvi alguma pessoa na rua conversando (geralmente mulheres) com uma amiga e dizendo que iria (ou queria) casar com não sei quem apenas para não ter que ficar no visto de estudante.

Neste caso existem duas opções. Na primeira a pessoa enta casar com alguém que tenha um visto de residência ou seja cidadão para não ter que batalhar por si próprio pelo visto. Na segunda é um caso combinado. A pessoa tem um amigo(a) que é residente ou até mesmo estudante e se casa para que possa ficar dependente do visto e assim não precisar estudar.

O que acontece é que o casamento é valido no Brasil e ai esta pessoa um dia volta ao Brasil, conhece alguém, se apaixona, decide casar e não pode, pois isso seria considerado crime de bigamia de acordo com as leis brasileiras. E ai meu amigo, você vai ter a maior dor de cabeça do mundo e gastar uma fortuna com advogados aqui na Austrália e no Brasil tentando resolver esta situação e conseguir um divórcio, pois pra quem não é cidadão australiano e não está na Ausrália conseguir um divórcio aqui é o ÓDOBOROGODÓ. Eu tive um amigo que passou por isso e vai fazer um ano que ele está tentando resolver a situação. Quando eu, a pedido dele, liguei no consulado brasileiro aqui na Austrália perguntando qual seria o procedimento ouvi da atendente que mais da metade das ligações que ela recebe todo dia é de gente querendo sabe como se divorciar.

Tem gente que casa no Brasil mesmo assim, só que ai pode esquecer qualquer chance de voltar para a Austrália, nem em férias, pois como você vai falar que a pessoa com quem você está vindo é sua esposa se você já é casado aqui. Na melhor das hipóteses terá seu visto negado.

Muita gente que é cidadão australiano e casa com amigos para ajudar não sabe a furada em que está se metendo. Você só pode dar a residência através de casamento, adoção, etc duas vezes na vida. Depois disso você pode casar com o amor da sua vida, que se ela não for residente australiana ela jamais poderá conseguir a residência através de você.

Casar? Somente por amor.

Bom, agora você já sabe o que não fazer por aqui.

Do the right thing.

 

Solicite Orçamento 160×160
SHARE
Previous articleComo Viver sem Dinheiro Austrália
Next articleO Melhor Hot Dog de Sydney.
Jerry Strazzeri
Jerry Strazzeri vive na Austrália com sua esposa desde 2006. Trabalha como Analista Digital na Austrália já tendo trabalhado em empresas no Brasil e Estados Unidos. Cidadão Australiano, junto com seu trabalho está concluindo uma graduação em Leadership. Junto com sua esposa Michelle, foi responsável por diversos sites na área de educação e TI e criaram o Brazil Austrália em 2006 para ajudar aqueles que estavam imigrando ou vindo estudar na Austrália. "Mas eu e a minha família serviremos ao Senhor" ~ Josué 24:15 Veja meu outro blog - Siga-me no Quora

23 COMMENTS

  1. ola,jerry seu blog e muito bom suas ideias são muito parecidas com o que eu penso eu gosto muito do hillsong aqui é muito esclarecedor sobre a australia estou estudando inglês e gostaria de ir aos USA para estudar inglês mas acredite tenho receio de sofre xenofobia talvez o risco valerá a pena não sei pois nunca viajei para fora do Brasil meu sonho e falar um inglês fluente vc faz um otímo trabalho aqui

    • Oi Jorge.

      Fica tranquilo, pois as cidades mais cosmopolitas como NY, Los Angeles tem muito estrangeiro e dificilmente você sfrerá xenofobia lá. Fui 5 vezes para os EUA no último ano e sempe fui super bem tratado.

      Abs

    • Oi Isabela

      Estou há mais de 5 anos aqui. Gosto muito do Brasil e acho que não teria problemas em voltar pra lá, contudo já fiz minha vida aqui e hoje em dia, mesmo que quisesse, não seria muito fácil desfazer tudo e voltar pra lá.

      Valeu.

      Abs

  2. Muito bom texto Rogério. É impressionante a quantidade de gente fazendo esse tipo de coisa por aqui… Raro mesmo é encontrar alguém que não faça a coisa errada. O que irrita mesmo é ver gente que faz essas coisas e ainda conta pros amigos com orgulho, como se fosse uma conquista conseguir tirar vantagem tão fácil.

    Outra coisa que ainda me choca por aqui é como os brasileiros gastam dinheiro com drogas. Muitos as vezes tem problema para pagar o aluguel, escola ou visto, mas dinheiro pra maconha eles sempre tem. Sem falar nos traficantezinhos de meia tigela que revendem maconha pros brasileiros recém chegados e acham que estão se dando muito bem. A última que presenciei esses tempos foi um brasileiro que tem “contatos” com “amigos” libaneses tentando vender esteróides e outras bombas por aqui…

    Lamentável.

    • Oi Wagner

      É verdade. Muita gente se orgulha de fazer estas besteiras aqui.

      Quanto a falta de dinheiro…isso eu nem me comovo mais quando ouço algum brasileiro dizendo que está sem dinheiro para pagar aluguel, escola ou visto. É sempre a mesma história. Eles numa semana choram que não tem dinheiro para pagar as contas e na semana seguinte estão na balada gastando mais de $100 dólares em bebidas ou indo viajar para algum lugar.

      Este é um ponto importante que você tocou. O dos brasileiros que ficam de chororô por ai pedindo dinheiro emprestado para todo mundo para pagar isso ou aquilo. Acho que isso é oque mais tem por aqui.

      Valeu.

      Abs

  3. Caro Jerry, imagino que os brasileiros devam se meter nesses problemas com bastante frequência porque o Brasil é um país pouco exigente quanto a conduta das pessoas; aqui a linha entre o certo e errado é quase inexistente. Ontem escutava o rádio e um juiz dizia que a classe média está cada vez mais envolvida em crimes; classe média que sempre organiza uma sociedade, agora está decadente.

    • Oi Walter

      Tem muitos brasileiros com a cabeça no lugar, ams também tem um número elevado daqueles que só fazem besteiras aqui.

      Pelo que ouço às vezes conversando com amigos que são estudantes aqui e acabam tendo mais contato com outros estudantes, as histórias são na maioria das vezes absurdas.

      Ainda bem que a população brasileira aqui na Austrália é absurdamente pequena, senão provavelmente teríamos mais problemas.

      Valeu

      Abs

  4. Fala Jerry,

    Queria só fazer uma ressalva. Em Perth estudantes internacionais tem sim direito a desconto na compra de passagens de transporte público, que é de 67%. Para tal precisam apresentar o comprovante de matrícula no ato da compra do SmartRider. Vale ressaltar que este desconto só se aplica a passagens compradas com SmartRider, não é permitida a compra de passagens com desconto nos guichês.

    Abraços!

    • Oi Alexandre

      Obrigado pela dica.

      Legal saber que em Perth Overseas students tem direito ao concession.

      Aqui em NSW apenas os seguintes estudantes

      Young people and students

      Infants (0-3 yrs inclusive)
      Children (4-15 yrs inclusive)
      Senior secondary students: 16-18 years and Mature aged secondary students (19 years and over)

      Valeu’

      Abs

  5. Oi Jerry, gosto muito de ler seu blog… Aquelas dicas de como se virar sem dinheiro na Austrália foi muito bom, muito senso de humor hein!!
    Jerry, tem um limite de tempo para solicitar a residencia na Austrália?
    E outra coisa, tem igreja da Hillsong em todos os lugares? Eu vou para Melbourne em Janeiro e quero muito ir para igreja e pelo que li a Hillsong é uma das que eu me adaptaria melhor….
    beijão!!!

  6. Brother

    Amei o Blog e tenho lido-o com certa frequência. A matéria sobre o ‘Hillsong College’ é espetacular e muito esclarecedora. Que Deus continue abençoando você.

    Eu estou pretendendo fazer um intercâmbio desses de um mês, no máximo, durante minhas férias em fevereiro, porém estou sem referências sobre Agências de confiança que não sejam tão caras. Amo a Austrália e a Nova Zelândia e pretendo fazer este intercâmbio em alguma cidade em um dos sois países.

    Você conhece alguma agência e/ou maneira segura de realizá-lo? Sei que não é o foco do Blog, mas imagino que você tenha a experiência e conhecimento adequados pra indicações.

    Desde já demonstro minha gratidão!
    Um grande abraço e fica na Paz, bro…

    • Oi Chris

      Legal que tenha gostado do blog.

      Eu não gosto de indicar agências, pois cad aum tem uma experiência diferente e nada é garantido, agora, por experiência pessoal posso dizer que gostei muito da West1 que virou Upstudy. http://www.upstudy.com.br/ . Peça pra falar com a Vanessa, fala que você conheceu a agência através do Jerry do blog que ela vai te dar uma grande ajuda. E peça descontos…rs

      Eu e a Michelle viemos por eles em 2006 e eles foram muito certos em tudo conosco.

      Qualquer dúvida me avise

      Abs

      Jerry

  7. Jerry, eu estou indo para sidney dia 5/1/2012, estou muito preocpado, vou morar em Rose Bay e estudar numa escola chamada Selc, estou levando uma quantia boa em grana, mas estou com medo do que vou fazer assim que chegar, quais seram os empregos, como eu procuro, tudo isso, to com medo.. Se puder me dar algumas dicas.

  8. Boa noite, gostaria de saber se na Austrália menor de 18 anos é obrigado a ficar em homestay em vez de shared?

  9. Ola jerry
    Eu preciso de uma imformacao se possivel poor favor me responda se puder.
    Jerry quem tem o visto de residencia e decide ir embora para o Brasil, cancelando o visto de residencia,sabe me dizer se a gente consegue receber o superannuation.

  10. Oi Jerry, bom dia!

    Estava lendo o seu Blog, super interessante de como se deve fazer durante a residencia em Austrália!

    Gostaria de saber se Austrália tem comunidade Surda, pois sou deficiente auditiva tipo moderada acentuada, tenho dicção boa e se visto para estudantes voltados para surdos existem?

    Aguardo,

    Grata!

    Elis.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here