Cheguei em Sydney em Junho de 2006 matriculado em um curso de inglês de 5 meses de duração na escola ELC na city. A escolha da escola não poderia ter sido mais acertada. Os professores (em sua maioria eram excelentes), as aulas muito legais e até mesmo nas aulas em que não se estudava muito acabávamos aproveitando de outras formas, como conhecendo o pessoal ou fazendo bagunça no melhor estilo brasileiro. Por sinal, o grupo de brasileiros do colégio, apesar de pequeno, tomava conta do local e liderava tudo o que era relacionado a diversão.

Minha Experiência como Estudante em Sydney 109 thumb2
Will, Tobias, Eu e Raul, já no curso de inglês da ELC

Minha Experiência como Estudante em Sydney AeuVdg thumb1Alunos da escola de inglês da Michelle. Milton College

Minha Experiência como Estudante em Sydney IMG 0125 2 thumb2Eu com alunos em uma das classes onde estudei na ELC. A grande maioria alemães e alguns asiáticos. Só eu e o Will de brasileiros nesta classe.

Em meu primeiro dia na escola fiz um teste de inglês, conheci mais dois brasileiros, um descendente de japoneses chamado Will e um cara maluco chamado Marco. Também fiz amizade com Raul, um mexicano mauricinho, super esperto e muito gente boa, Tobias, um alemão bodybuilder de 120 quilos que assustava em seu tamanho por onde quer que passasse, além de um grupo de meninas da Alemanha e uma Tailandesa chaamda Panada que acabou se tornando uma boa amiga durante o período do curso. Conheci muito mais gente, mas estes foram os que acabaram marcando mais, talvez até pelo fato de ficarem mais tempo no curso.

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSCN4666 1 thumb

Minha primeira classe na ELC. Eu e alguns dos asiáticos da da mesma classe.O único homem na foto (além de mim) é o Lyn, um taiwanes que passou bastante tempo aqui na Austrália, mas voltou pra Taiwan e abriu um café. A segunda da esquerda da parte de baixo é a Panada.

Todos muito gente boas. Ainda nesta classe estavam alguns alemães, além dos brasileiros Marco, Will e do mexicano Raul e do Sérgio, meu melhor amigo (amigo desde de a infância) também estava estudando na mesma escola, o que cooperou para que as aulas da tarde (IELTS) parececem aquela sua classe da sétima série. Nós estudamos juntos no mesmo colégio quando pequenos e fomos expulsos juntos. Eu e a Michelle escolhemos fazer cursos diferentes para que não nos pegássemos conversando em português o tempo todo. Contudo, não foi uma decisão acertada, pois primeiro dificultou nosso transporte, coisas que tinhamos pra resolver, etc e além disso se tiver um brasileiro no seu curso (e sempre tem), você vai acabar falando português de qualquer forma.

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSC1 thumb
Sérgio. Amigo de infância e que tornou minha vida e da Michelle em Sydney muito mais engraçada.

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSC2 thumb
Eu com o Sérgio em um evento da Hillsong em Waterloo

Algo que impressionou-me (impressiona todo mundo) é a quantidade de asiáticos nos cursos. Minha escola era a das que menos tinha asiáticos em Sydney e mesmo assim eles eram cerca de 30 a 40% dos alunos. Na maioria das escolas eles são quase a totalidade. Contudo eles são no geral muito gente boa e principalmente muito educados. Eles ficavam apavorados com nós brasileiros que falamos alto, abraçamos e principalmente nos cumprimentamos com um beijo. Tentar dar um beijo de oi, aqueles que se dá no rosto, em uma asiática era quase tão absurdo (aos olhos deles) como apertar os peitos. (desculpe meus modos, ams não tem outo jeito de expressar o sentimento deles).

Minha Experiência como Estudante em Sydney IMG 1883 thumb
Última classe por onde passei na ELC. O de camisa preta e boné é o Marco

O Sérgio, meu amigo, que era uma das pessoas mais doidas que eu já conheci, abraçava, beijava e não estava nem ai. Ele era muito querido pelos orientais. Uma vez ele (por absoluta brincadeira) pediu uma delas em casamento e a menina levou tão a sério que já estava quase encomendando o enxoval.

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSC03399 thumb
Eu e a Mi em nossas primeiras semanas na Austrália

Algo engraçado que lembrei agora foi uma vez que o Sérgio saiu na balada com o pessoal da escola. O Sérgio é um cara forte de 1,85m de altura. Uma das pessoas com quem ficamos amigos na escola foi uma taiwanesa de 1.40m de altura que não pesava mais do que 40kg. A menina era super gente boa toda meiga e delicada. Depois da balada o Sérgio volta pra casa e esta menina, completamente bêbada, liga pra ele dizendo que estava apaixonada e queria ir dormir na casa dele. Ele riu e ficou inventando mil desculpas, mesmo por que ele tinha namorada no Brasil na época, mas nunca vou me esquecer do que ele me disse depois de desligar o telefone:

“Meu, esta menina deve estar querendo se matar, pois olha o meu tamanho e o dela.”

Eu e o Sérgio acabmos tendo muitas histórias juntos aqui, como a vez que sem grana, decidimos pedir uma pizza que estava anunciada por $4.00 e acabamos quase socando o entregador. Ou da vez que ele foi parado pela polícia por ter um toque de celular muito alto, ou ainda da vez que ele começou a falar com o chefe como um mafioso italiano. No final do post eu conto a história da pizza.

Minha Experiência como Estudante em Sydney 160320081201 thumb
Os pubs da city acavam virando o ponto de encontro dos estudantes nas quintas e sextas depois da aula.

Os povos de todas as culturas que conheci no curso eram muito legais, mas me dei muito bem com os alemães, de fato, os melhores amigos que fiz no curso, depois dos brasileiros, eram os Germans.

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSCN4678 2 thumb
Aula da Carmel. Uma das melhores professoras que já tive. Todos alunos em coro cantando YMCA

Os brasileiros (desde que não queiram ser malandros ou tentar aparecer) são muito bem vistos, pois estão sempre sorrindo, brincando, pulando e aprontando alguma. Eu me senti como na terceira série quando separaram nosso grupo em classes diferentes, pois fazíamos muita bagunça. Nunca era uma bagunça que atrapalhava a aula, tanto é que éramos os alunos preferidos da Carmel, uma professora Irlandesa muito legal e extremamente maluca e também do Ademir, um professor chileno que cresceu na Austrália.

Jerry, Sérgio, Marco, Will… Pay attention! – Era o que mais ouvíamos na classe.

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSC03023 thumb
Na casa do Rodrigo e Juliana, um casal de Brasília que estudava conosco. O cara era chef de cozinha e muitas vezes íamos para lá aos finais de semana provar algum prato especial. Meu estômago tem boas recordações…

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSC03027 thumb
O Sérgio estava sempre aprontando uma com os inocentes orientais.

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSC03036 2 thumb

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSC03038 thumb
Rodrigo e Juliana.

A única coisa que me irritava aqui eram algumas brasileiras que já chegavam à Austrália determinadas a não ter contato com brasileiros, como se elas fosse suíças… (por sinal, as suíças e suíços são muito gente boa e adoram os brasileiros). Nõa preciso nem dizer que estas são as que geralmente acabam sozinhas.

No curso da Michelle a predominância era asiática, mas isso não impedia que houvessem alguns brasileiros. De fato, uns dos melhores amigos que fizemos aqui e temos até hoje a Michelle conheceu no curso dela.

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSC03591 2 thumb

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSC03632 2 thumb
Predominância asiática quase que total.

A grande sorte que eu tive no curso (além das excelentes aulas) é que a maioria dos alunos estava ali para estudar por um tempo, curtir a Austrália e voltar para seus países. Ninguém estava na neura de arrumar um emprego logo, fazendo o curso só pra manter o visto ou preocupado com outras coisas. Todos ali queriam curtir ao máximo e isso torna a experiência na Austrália sempre mais agradável.

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSC03526 thumb
O dia em que o Raul ensinou como fazer uma autêntica guacamole mexicana durante a aula.

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSC03527 2 thumb

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSC03528 thumb

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSC03529 2 thumb
É incrível o quantidade de alemães nas escolas.

Estávamos sempre fazendo algo aos dinais de semana, indo para casa de alguém para comer uma pizza e falar besteira.

Um ponto interessante é que eu andava tanto aqui em Sydney que logo na primeira semana, sem fazer qualquer exercício perdi 4 kilos. Já tinha chegado aqui meio magro e depois de uma semana estava parecendo um esqueleto.

Hillsong Church

Minha Experiência como Estudante em Sydney 260620081643 thumb

Esta semana conversando com um amigo que voltou para o Brasil perguntei do que ele estava sentindo mais falta da Austrália e ele disse: “Não muita coisa, mas com certeza da Hillsong”.

Logo que chegamos aqui começamos a procurar uma igreja e depois de visitar a CCC em French Forest decidimos ir conhecer a Hillsong que fica em Waterloo, perto da city. A ida para igreja foi um grande marco em nossas vidas e fez uma grande diferença em nosso futuro. Logo começamos a servir na área de TV& Media, ir aos connect groups e consequentemente fazer amigos. Muitos de nossos amigos australianos conhecemos ali. Outro ponto determinante em nossas vidas aqui foi o Sandro, um amigo muito legal que Deus nos deu. Começamos indo a igreja juntos e com o tempo ele foi se tornando um dos melhores amigos aqui. Muitos amigos que fizemos aqui depois foram através dele

Minha Experiência como Estudante em Sydney IMG 0103 2 thumbFinal de semana na casa dos nossos amigos Darren and Jo.

Contudo, a maior mudança foi ser parte de uma igreja extraordinária em todos os sentidos que através de Deus nos ajudou a mudar muito como pessoa e a crescer bastante em muitos sentidos aqui.

Minha Experiência como Estudante em Sydney ATgAAACg3QgtvV6pKrO LCt2AkMZyP1F 9y4tgqjgqKg1YDxjne x9uuebtqEkaCpE58LAgtzV4swedlivoe2lsR49pnAJtU9VB81ca42kIB0H4H1tLSrMmtMtveJQ thumbNo connect group da Hillsong na casa de amigos Irlandeses que acabaram voltando para a Irlanda.

Minha Experiência como Estudante em Sydney ATgAAADbhhdpSWInGfBJnMRAqx fbZSUW Rffd8HSM1bFrFPBCuVKEkdDpeaK3e7ruYBzXKISzkGV4BGpIHV6M4wYUYEAJtU9VCfqISCKbSNCFVcHSMTnE7TOrcFpQ thumb

Com o tempo, muitos amigos começaram a frequentar a igreja conosco, cristãos ou não, todo final de semana estávamos levando alguém a igreja conosco. Por muito tempo o Sandro passava na casa de todo mundo (cada um morava em um canto de Sydney) e pegava a gente para ir para igreja. Na volta iamos tomar um caf;e em Bondi e novamete ele passava na casa de cada um para nos deixar em casa. Fez isso por muito tempo e somos muito gratos a Deus por isso, principalmente em um país onde ninguém (brasileiros, estrangeiros, etc) dá carona nem até a esquina.

Minha Experiência como Estudante em Sydney ATgAAACQVKxJcX9aj5w5WmVk NXNXHTLcmkTl8RW0uPPT5TI 7GP MtDqS1kNF5bWuwprUdh54pOnq2EAZgJZTlSgdiiAJtU9VDpSS4oxWu RYvcAU3Uk3kUH9xKDw thumbTv&Media. Área onde começamos a servir na Hillsong e  não paramos mais.

O Sérgio começou a ir a igreja conosco também, mas com o tempo foi parando, mas mesmo ele, não sendo parte da igreja, confessou-me que tinha gostado bastante dos cultos e da dinâmica da igreja. Chegou até cogitar ir no Men’s Conference e se propôs a me dar o meu convite de presente.

Foi na Hillsong que conhecemos o Michael e a Magda, um casal de amigos, ele Australia e ela polonesa muito especiais para nós. Fizemos muitos amigos no connect group e mesmo hoje, depois de cada um ter ido para um lado diferente, vez por outra nos encontramos para bater um papo. Não sei o que seria da nossa vida aqui sem a igreja.

Durante um tempo também frequentamos a igreja brasileiras em Manly onde conhecemos mais pessoas, a grande maioria brasileiros.

Outra coisa que nos ajudou bastante aqui foi ter familiares já morando na Austrália e ainda outros que se mudaram para cá depois que aqui chegamos. E parece que não param de chegar. Há duas semanas mesmo um casal de amigos, ela conheço desde que nasci praticamente, se mudaram para a Austrália. É bom ter pessoas que você já conhece ou se relaciona aqui com você. Por isso fiquei chateado quando o Sérgio foi embora.

Minha Experiência como Estudante em Sydney 5sydney  40  2 thumbMax Brenner. Parada obrigatória aos finais de semana

Minha Experiência como Estudante em Sydney ATgAAACMzvqFMjBBYVAJMSKSTnnHXhdIOr  IWWbbBc3ZOFywVJx Ck iPrpYsEVz83Jh zCckJ0Vgj5NEd6SlaNPkSlAJtU9VA9RORe8bZec7xiW jXkhDCFtMx w thumb

Minha Experiência como Estudante em Sydney ATYAAADS33TPGWR9FUS0cB4ic8tV6vfrC5asSbCMuIeJKB HiCDUI0z6smWrXNnseTWufbF99rLcIRPIRbf tqH5VgTtAJtU9VCIX5Qwa2T36swtZdSIvJ41RJCy8w thumbClube de tiro em Sydney

Minha Experiência como Estudante em Sydney 12012008693 thumbAmigos que Deus nos deu desde o início aqui. Quando se mora fora por tanto tempo, seus amigos pouco a pouco vão se tornando sua família.

Minha Experiência como Estudante em Sydney ATgAAAA9PeeGLKm2AZnJUtaqihCXoAWBIKaYZcsjT8qNczbvVU5bC9ZY8zzFfqyb89yxpQIjWfPDUZ1LlEpWg3DKAj7kAJtU9VDNLW400Mz9SChgnjjpE0gcsTvq6w thumbThredbo, uma das melhores viagens que fizemos com amigos aqui na Austrália

A Procura por Emprego.

Minha Experiência como Estudante em Sydney pizza4

Carro de entrega da Dominos Pizza aqui na Austrália. Apesar de ter trabalhado apenas algumas semanas foi meu primeiro emprego na Austrália

Fora das aulas tentávamos conhecer as cidades, os lugares e curtir um pouco do que Sydney tinha para oferecer. O curso era muito bom e ajudava bastante no inglês. Contudo, após um mês de somente estudos e curtição percebi que seria necessário conseguir um emprego. Na verdade não era assim tão necessário naquele momento, mas aqui parece que tudo começa a te pressionar para isso, principalmente por causa do alto custo de vida. O Sérgio, meu melhor amigo mencionado acima, tinha arrumado um emprego que pagava bem (cerca de $17 dólares por hora) como repositor do Woolworths, uma das maiores redes de supermercados de Sydney. Eu havia aplicado para mesma vaga, mas por algum motivo acabei não pegando.

Neste meio tempo arrumei um emprego de entregador de pizza na Dominos que ao meu ver é o emprego mais moleza que alguém pode ter aqui na Austrália, mas paga absurdamente mal. Na verdade nem sei como consegui o emprego, pois eles só aceitam candidatos que possuam veículo próprio. Foi engraçado, pois apliquei pra vaga e no mesmo dia me ligaram. Quando mencionei que não tinha carro falaram que não seria possível e que eu precisaria ter carro e acabaram me descartando. 1 hora mais tarde me ligam de novo e pedem para eu dar um pulo na loja. Cheguei na loja esperando fazer apenas uma entrevista, mas ao invés disso me colocaram num uniforme da Dominos, me deram uma pizza, um endereço, um mapa de papel e me mandaram para fazer entregas.

Acabei trabalhando o dia inteiro. Sai do trabalho às 11 da noite depois de já ter entregado várias pizzas. Conversando com amigos vejo que esta rotina é comum para outros empregos também. O trabalho era bastante sossegado. Deram-me um Toyota Yaris zerinho com ar, direção, automático, MP3 Player, completo para fazer as entregas. Foi bom para começar a me adaptar a dirigir do outro lado da rua e para interagir com as pessoas. No começo arrumava várias confusões no trânsito, a maioria delas por não conhecer a lei, fora as vezes em que entrei na contra-mão. Passava o tempo de entrega ouvindo pregações em inglês no MP3 do carro enquanto me segurava para não pegar um peperoni das pizzas. (nunca faria isso, nem quando estava com fome, mas imagina o nojo de saber que o entregador enfiou a mão suja na sua pizza para roubar um peperoni?)

Enquanto isso o Sérgio ralava feio um louco no emprego do Woolworths cerca de 3 vezes por semana das 10 da noite às 6 da manhã. Lembro que ele saia do trabalho direto pra escola. Não sei como ele conseguia assistir as aulas. O Will não precisava trabalhar, recebia um incentivo$$$ semanal dos pais, mas acabava arrumando um emprego aqui ou ali e o Raul, o mexicano que eu conheci no curso, recebia uma grana do pai para pagar o aluguel, mas morava de graça sublocando quartos para outros estudantes. A Panada, a tailandesa que acabou ficando minha amiga também não pensava em trabalhar, estava estudando para ter conseguir um bom inglês e entrar na faculdade de enfermagem.

O Tobias, assim como meus outros amigos alemães só queriam saber de curtir, e as alemãs então que também estudavam comigo, eram peritas nisso. Toda semana eles voltavam contando histórias da balada da noite anterior.

Trabalhei por cerca de 3 semanas na Dominos, mas o baixo salário e a baixa quantidade de shifts me deixavam um pouco desanimado. Além disso, não é fácil sair de um emprego em um escritório no Brasil direto para entregar pizza. Desta forma comecei a procurar empregos na área, o que até então parecia tarefa impossível, pois ao mencionar que estava no visto de estudante durante as entrevistas por telefone eles simplesmente batiam o telefone na minha cara sem dar qualquer explicação.

Acabei conseguindo uma entrevista em um upcoming office de mobile marketing para uma vaga de desenvolvedor web. Fiz algumas entrevistas e 10 dias depois recebi uma oferta de emprego no meu email. Aquele foi sem dúvida um dia absurdamente feliz para nós.

Minha Experiência como Estudante em Sydney 07012008651 thumbNo primeiro emprego. Toda sexta rolava um happy hour no escritótio.

Minha Experiência como Estudante em Sydney 10092007075 thumbAlmoço com os amigos da empresa em um restaurante japonês muito cnhecido aqui em Sydney por causa do sushi man que atira as comidas na boca e no prato dos clientes.

O Sérgio também começou a ficar cansado de desempacotar caixas durante a madrugada em um ritmo frenético e me pediu uma ajuda para conseguir um emprego na área. Ficamos uma semana e pouco trabalhando em seu currículo e selecionando vagas e ele acabou conseguindo um emprego de CMS manager em um pequeno escritório de Sydney.

Minha Experiência como Estudante em Sydney 20012008769 thumbNo segundo emprego

Como arrumei um emprego na área e tinha que trabalhar no horário comercial tive que desistir da escola e joguei os 3 meses restantes de curso já pagos no lixo. Comecei a estudar a noite em um curso de IT e o Sérgio também acabou optando pelo mesmo curso, mas o curso era tão ruim que passávamos as 4 horas do curso apenas conversando ou fazendo algo menos inútil que assistir aquelas aulas. Logo desistimos.

Minha Experiência como Estudante em Sydney 140620081560 thumbFernando, Cinthia, eu, Mi e Adalberto em Palm Beach

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSC04005 thumbCom o Sérgio na Hillsong.

Mas nem tudo estava perdido. Neste curso conheci o Fernando, um músico gente finíssima de Curitiba que estava ralando feito um louco trabalhando em um hotel de luxo aqui em Sydney. Acho que devido ao trabalho e aos estudos ele dormia cerca de 5 horas por noite. Acho que conheci pouca gente com tanta determinação e caráter aqui como este cara.

A Nova Vida no Trabalho.

Minha Experiência como Estudante em Sydney 5sydney  57  thumbOpera Bar, era onde o povo batia o cartão depois do trabalho quando trabalhei na city

Logo no primeiro mês aqui eu e a Mi alugamos um apartamento em North Sydney. Não valia a pena para nós ficar em uma shared e sempre prezamos pela nossa privacidade. Conseguimos um apartamento que foi uma enorme benção de Deus. Um ap de 65m2 em North Sydney, super moderno e bem localizado.

Acabamos morando neste apartameto até nossa volta em férias ao Brasil no final de 2009.

O Sérgio acabou fazendo o mesmo e alugou um Ap bem legal em Potts Point.

Com o trabalho toda rotina mudou. O trabalho era bem tranquilo e os funcionários muito engraçados e malucos. Meu chefe e dono do escritório era um holandês jovem que já estava aqui há uns 6, 7 anos. O Vice Presidente era um australiano maluco que passava os dias colocando fotos indecentes nos descanso de tela ou na primeira página das apresentacões dos funcionários, fazendo pegadinhas, falando baixaria e sempre aprontando alguma coisa.

Minha Experiência como Estudante em Sydney 11With Michael and Magda, amazing aussie/polish friends in Bondi

Meu manager tinha em sua mesa uma foto dele abrançando duas mulheres que estavam com os peitos de fora, e entre os outros funcionários havia um surfista pirado que fazia edição de vídeos e passava as noites na balada, um descendente de grego que só falava de video games, um indiano sério que havia se formado em medicina, mas decidira seguir a carreira de marketing, além de outros malucos que passavam o dia tomando café e falando besteira. Foi nesta empresa que comecei a tomar café.

O trabalho era muito tranquilo e me dava a liberdade de ficar no MSN conversando com a Michelle durante o trabalho, ouvindo músicas e pregações enquanto escrevia minhas linhas de código e até me pagaram por vários cursos na UNSW. Entrava por volta das 9 da manhã e às 5:30 da atrde já estava em casa.

De vez em quando, quando não atingíamos os targets rolava um stress, mas nada diferente da maioria das companhias.

Aos poucos fui perdendo contato com o pessoal do curso, aos quais só conversava por MSN ou encontrava de vez em quando na city.

Minha Experiência como Estudante em Sydney ATgAAAA eBUhsPsLlSY f1tPAlqmT4A1q84aHXU1FEzSyOaQA7pHxCrjzeZvd4lAMoHlF9V 2amqAhzAOF1sM1hHVxADAJtU9VChqxKVKPtUtFtahuCIoOCOXhknJg thumbMuitas vezes a Michelle ia me encontrar no trabalho para almoçarmos juntos. Nosso point preferido era pegar um take away no Mac e ir comer no Botanic Gardens

Nesta época conheci o Sandro, um brasileiro extremamente gente boa com o qual começamos a sair todos os finais de semana. Íamos sempre juntos a igreja e após o culto ele sempre nos levava para conhecer algum lugar legal aqui em Sydney. Através dele conhecemos o grupo de amigos com os quais mais temos contato até hoje. Eu a Mi, Ele, o Ale e a Paty passávamos literalmente todos os finais de semana conversando por horas sobre o todos os assuntos e o nada no Max Brenner ou no café Bondi. Olhando pra trás é impossível não notar a mão de Deus em cada passo que demos aqui na Austrália.

Com o tempo fui mudando de empregos na minha área e aprendendo coisas novas em cada companhia que trabalhava.

O que Eu Aprendi como Estudante.

Deveria ter sido inglês, mas infelizmente não foi, principalmente pelo fato de que tive que largar o curso logo no terceiro mês. Já estava no nível Advanced do curso, mas sabia que precisava de mais prática. Uma das coisas que mais aprendi como estudante aqui é que o mais importante para quem vem para a Austrália como estudante não é arrumar um bom emprego, juntar dinheiro ou nem mesmo aprender inglês, mas sim curtir ao máximo este país magnifico e abrir a cabeça através das novas experiências (quando digo isso me refiro à experiências dignas e dentro da lei) e do relacionamento com novas culturas.

Minha Experiência como Estudante em Sydney DSC03633 thumb

Colocar o pé na Austrália já desesperado para conseguir um emprego, ganhar dinheiro, pagar as contas pode até trazer alguns retornos imediatos, mas faz a pessoa perder a parte mais legal de vir pra cá que é simplesmente curtir esta fase e oportunidade única. Até hoje tenho vontade de me matricular novamente em um curso de inglês e passar o dia ali. Foram tantas histórias e pessoas legais que fica difícil imaginar como teria sido minha vida se tivesse chegado aqui de outra forma.

Como estudante vivi experiência boas e más, fiz amigos, perdi amigos, ajudei, fui muito ajudado, fiquei chateado, feliz, ralei, mas acima de tudo aproveitei cada segundo. São memórias únicas que nunca mais vão sair de mim.

E Depois…

Minha Experiência como Estudante em Sydney 31
Na primeira semana aqui as primeiras coisas que comprei foram um boné, uma blusa (porque estava muito frio) na Quicksilver de Manly e um monte de porcarias no supermercado.

Muitas pessoas foram embora, muitos ficaram. O Sérgio voltou ao Brasil depois de 2 anos aqui e arrumou um excelente emprego num ótimo cargo na área comercial de uma grande empresa. Quando tento convencê-lo a voltar para a Austrália ele sempre responde a mesma coisa: Agora só em ferias.

O Marco começou a namorar outra brasileira aqui, eles casaram aqui, ela teve um filho e eles voltaram ao Brasil, desde então não tive mais contato. O mesmo com o Will que voltou ao Brasil para terminar a faculdade e seguir sua carreira em publicidade.

Dos alemães, todos voltaram. Troquei email com alguns deles por um tempo, mas depois de um tempo fomos perdendo contato. É muito difícil um alemão decidir ficar por aqui. A maioria dos estudantes vem para estudar por um tempo e depois ir embora. É meio como o gap year deles. A maioria vem no visto de working holiday, estuda por uns 3, 4 meses e depois vai trabalhar em algum estágio já programado para adquirem experiência internacional e então voltam aos seus países.

A Panada se formou em enfermagem, casou com outro tailândes que ela conheceu no curso, pegaram a residência Australiana e hoje moram aqui e tem uma filhinha de 1 ano.

A Gabi, que a Michelle conheceu no curo se casou com o Diego, se formaram em enfermagem e conseguiram a residência e são um dos casais mais gente boa da Australia.

O Fernando voltou ao Brasil onde pode se dedicar a sua paixão, a música, mas agora do outro lado do estúdio operando e trabalhando com softwares de som.

E Eu e a Mi, como todos sabem ficamos por aqui. Voltamos ao Brasil em férias no final de 2009 e 11 meses depois voltamos para a Austrália, com a graça de Deus, desta vez como residentes permanentes.

Apesar de Deus ter nos dado muitos amigos aqui, sempre lembramos com saudade dos amigos que fizemos naquela época e que voltaram para os seus países ou que perdemos contato.

Que Dica eu Diria para quem Vem como Estudante

Minha Experiência como Estudante em Sydney ELC
Escola onde estudei

  • Curta, curta, curta os primeiros meses o máximo possível. Aproveite o curso e esta época especial da sua vida.
  • Nunca escolha um curso noturno. Você não vai aprender nada e jogar seu dinheiro fora.
  • Traga dinheiro suficiente para que sua busca por emprego não seja um martírio ou desespero, mas apenas mais uma etapa legal de sua vida aqui.
  • Nunca, nunca, nunca fale mal do Brasil para quem quer que seja, principalmente para estrangeiros.
  • Sempre passe uma imagem legal e positiva de seu país e sua cultura.
  • Não aproveite a distância de seus amigos e familiares para se tornar quem você não é. Seja autêntico.
  • Caso seja solteiro não ceda de nenhuma forma a promiscuidade. Procure arrumar uma pessoa legal para curtir este tempo aqui com você. Vale muito mais a pena.
  • Não se venda por dinheiro, visto, vaidade ou emprego. Nunca valerá a pena e muitas vezes traz consequências permanentes. Tenho muitos casos sobre isso, mas não vou contar para manter a privacidade de outras pessoas que conheci aqui.
  • Saiba que as maiores vitórias aqui são justamente as mais demoradas. Plante com calma sementes de integridade, honestidade e caráter e espere com paciência os bons frutos que isso irá gerar tanto pra sua vida aqui na Austrália como pessoalmente.
  • Saiba que nada é certo nem definitivo. Esteja aberto às mudanças.
  • Não adquira vícios que você nunca teve.
  • Compre um carro velho um dia e vá viajar pela Austrália.
  • Não se esqueça de seus amigos, familiares e namoradas, noivos, esposas, etc que ficaram no Brasil.
  • De alguma forma alguém vai te dar uma mão em algum momento aqui. Lembre-se sempre de retribuir ajudando quem precisa, principalmente outros brasileiros.
  • Lembre que estar morando em um país legal e ganhando melhor não significa que sua vida melhorou. Conheci muita gente que jogou e ainda está jogando a vida no lixo aqui.
  • Nunca deixe de falar com brasileiros com o pretexto de aprender inglês. Os brasileiros são sem dúvidas um dos povos mais legais que você vai encontrar aqui.

Minha Experiência como Estudante em Sydney elc2
Alunos da ELC

Minha Experiência como Estudante em Sydney elc5

Minha Experiência como Estudante em Sydney Students at Harbour Bridge

No mais, tudo com o tempo irá se acertando.

Tudo de bom pra você.

Solicite Orçamento 160×160
SHARE
Previous articleEmprego para Estudantes na Austrália
Next articleSydney City (CBD)
Jerry Strazzeri
Jerry Strazzeri vive na Austrália com sua esposa desde 2006. Trabalha como Analista Digital na Austrália já tendo trabalhado em empresas no Brasil e Estados Unidos. Cidadão Australiano, junto com seu trabalho está concluindo uma graduação em Leadership. Junto com sua esposa Michelle, foi responsável por diversos sites na área de educação e TI e criaram o Brazil Austrália em 2006 para ajudar aqueles que estavam imigrando ou vindo estudar na Austrália. "Mas eu e a minha família serviremos ao Senhor" ~ Josué 24:15 Veja meu outro blog - Siga-me no Quora

17 COMMENTS

  1. Adorei este post Jerry, passei uns bons 30 minutos lendo ele com calma hehe
    Me identifiquei muito com tudo o que você passou, e estou sentindo muita falta dos 5 meses que eu passei em Brisbane, em 2010. Sergio é também o nome de um dos meus melhores amigos, e foi ele quem me acompanhou nesta viagem, que coincidência, não ? rsrs
    Na minha primeira semana eu também andava demais e perdi quase 6 kg por ser curioso haha e os pubs depois das aulas eram bons, mas rolavam mais a noite. Eu ficava muito feliz de ir para um bar e encontrar o pessoal da escola la!!!
    Tambem peguei o costume de tomar cafe na Australia, mas voltando para o Brasil eu parei, pq será né ??
    Tive muitíssimos amigos orientais, e eles são geniais, no começo eu não falava muito com eles, mas depois se mostraram muito educados e gente finas!
    Me lembrei tb do formato em que ficavam as carteiras da escola, em forma de “U”, vendo as fotos rsrs Os professores eram demais, tem uma que ate hoje eu smp troco msgs no face, e tinha uma irlandesa tb haaa
    Espero retornar algum dia para Australia, sinto falta das amizades =)
    Tudo de bom para vc Jerry, seu site é muito importante para nós, um abraço!

  2. Jerry,

    Eu realmente fiquei sem palavras pela sua jornada na Austrália, mesmo por que eu acabei de chegar em Perth – WA, e no Brasil eu já vinha com essa gana de arrumar emprego logo, msm tendo uma boa reserva financeira graças a Deus, pois pretendo renovar meu visto aqui.
    Eu não sei se foi sorte, destino, enfim, sua história é mto interessante, e eu realmente, espero ter algo parecido com o que vc teve. Como o post acima, eu ficava cada vez mais empolgado qdo lia as aventuras e demorei por volta de 25 min lendo e relendo trechos. É mto gratificante e eu diria até reconfortante ter alguém que começou pelos mesmos passos que eu estou começando agora e que conseguiu com mto esforço o que eu almejo tanto e tentarei buscar aqui que é um trabalho na área que pretendo me especializar.

    Eu realmente gostaria de parabenizá-lo e dizer que ao ler essas historias, você pode não entender, mais as pessoas do outro lado se enchem de força e esperança, e até quem estava meio cabisbaixo se renova o que é importantissimo.

    Bom, queria desejar boa sorte e se vc tiver alguma dica para um jovem de 23 anos que quer fazer um curso técnico de IT aqui e seguir seus passos numa empresa na Austrália, estou aberto a sugestões.

    Abraços.

  3. ola jerry!!!

    este eh meu primeiro comentário aqui no seu blog, mas nesses dois anos que o venho acompanhando ele tem servido de muita inspiração no meu sonho/projeto de ir pra sydney.
    de longe esse foi o melhor post que já li no seu blog, parabéns pela coragem de dividir a sua experiencia ai na australia.
    vou me formar em economia no meio do ano que vem, mas antes (durante as ferias da faculdade) vou passar ai uns tres meses pra conhecer essa cidade maravilhosa.
    não sei se mudar para a australia é o que está nos planos do nosso Pai, mas por enquanto estou me preparando hehe.
    espero que possamos nos encontrar na hillsong ou em outro lugar qualquer dia.
    desejo a vc e a michelle muita paz amor e felicidade.
    abraços

    Felipe

  4. Simplesmente ótimo!!! Andei lendo alguns relatos de pessoas que não se deram tão bem, é muito bom ver que tbm existe quem se deu bem, e que com mta fé em Deus, calma e determinação todos podemos alcançar aquilo que desejamos!!!

    Que tudo continue dando mto certo para vc e para todos que estão a caminho dessa nova vida!!

    Seu blog é ótimo, parabéns!!! =)

    PS: Suas dicas finais são ótimas, obrigada!!

  5. What’s up !!

    Po Parcero gostei do post e do site a Elc continua maravilhosa e o proffesor Matt e o Ademir continuam a lesionar firmes e fortes “Genios” semana passada fiz um ano de Australia e sem duvida alguma a Elc foi um grande suporte para minha adaptação aqui em Oz …. tambem gostei do que vc escreveu sobre os Brasileiros e concordo com tudo e posso afirmar que conheço um pouco de cada nacionalidade graças a vivencia aqui na Australia e modestia parte os Brasileiros se destacam a melhor nação !!! good bless you …

    see u

  6. What’s up !!

    Po Parcero gostei do post e do site a Elc continua maravilhosa e o proffesor Matt e o Ademir continuam a lesionar firmes e fortes “Genios” semana passada fiz um ano de Australia e sem duvida alguma a Elc foi um grande suporte para minha adaptação aqui em Oz …. tambem gostei do que vc escreveu sobre os Brasileiros e concordo com tudo e posso afirmar que conheço um pouco de cada nacionalidade graças a vivencia aqui na Australia e modestia parte os Brasileiros se destacam a melhor nação !!! god bless you …

    see u

  7. Olá Jerry,quem me apresentou este blog foi o meu namorado, estamos pensando em ir estudar Inglês em 2012. Já começamos a ir nas agência orçar os cursos e hoje lendo seu post tive uma agradável surpresa. Sem saber, uma das escolas que cotamos foi a Milton College, e pelo que vimos a MIchelle estudou lá né?
    Você comentou que a sua que é ótima, porem da Milnton você não disse nada. Por incrível que pareça também cotamos a sua, mas ela é bem mais cara que as outras né?
    O que você achou da Milton? A MIchelle gostou? Você indica? Tem muitos brasileiros?
    Vimos também alguma outras, que é a Ability Education e a Access, conhece?

    Outra coisa, tínhamos a intenção de fazer escolas o curso em escolas separadas para que tivessemos mais oportunidade de conhecer mais gente, e assim aumentar nossos contatos e amizades. Você disse que não foi uma escolha certeira pois complicou em relação a transporte, mas você acha que isso realmente é relevante? Digo isso se as escolas forem próximas uma a outra, é claro.

    Bom, parabéns pelo Blog. Muito legal mesmo, e obrigada pela ajuda desde já.

    Danielle e Vinícius

  8. Olá Jerry, como vai?

    Gostaria de somar o meu comentário ao dos demais, lhe dando os parabéns por tantas informações tão ricas para aqueles como eu, que estão se dirigindo para este país maravilhoso. Quero não só lhe dar os parabéns, como também lhe agradecer, pois sua história e dicas, já derrubaram vários fantásmas para aqueles que ainda estão iniciando esta caminhada.
    Não sei quando lerá este meu comentário, de qualquer forma, dia 07/04 agora….iniciarei minha aventura de 4 meses para estudar e por coincidência ou providênvia divina rs, estou matriculado na mesma escola que você estudou e este fato, só me deixou mais motivado com o curso. Ainda estou um pouco preocupado, pois meu nível de inglês ainda está muito beginner or elementary e não sei como será meu desenvolvimento neste curto espaço de tempo….vou ralar ao máximo para evoluir mais e conseguir me comunicar bem, pois assim como você, também pretendo através de um trabalho conseguir o visto de permanente e levar minha esposa posteriormente, pois estou indo só e ela ficará no Brasil, aguardando uma resposta de Deus sobre nosso futuro….ficar lá ou voltar…..um ponto que poderá servir como diferêncial a partir da fluência, é o fato de já ser graduado e ter 15 anos de experiência como Account Management…….sei lá….espero que ajude..rs

    Espero que continue com os posts pois certamente ajudará muitos outros que ainda decidirão partir para o “Brasil que deu certo”..rs

    Um forte abraço e que Deus continue a te abençoar!

  9. Eai jerry! então! Eu to indo em agosto pra sydney, estudar na kaplan.. o que vc indica eu fazer depois da aula? tinha pensado em ir pra academia.. quanto sai em média por mês? e pra algum lugar q tenha jovens australianos… abraços!

  10. Bem, vou ficar só um mês, e será o maior tempo longe de casa que eu já passei na vida, então aproveitei para pegar algumas dicas aqui. Aliás, algumas contrariam o que a maioria diz, como por exemplo não falar com brasileiros. Alguém me disse “fique longe dos brazucas lá”, mas como? Não quero só aprender inglês, quero realizar o sonho de conhecer o novo continente e além disso poder levar algo de bom para quem eu encontrar… então valeu por este blog, seu trabalho nunca é em vão. I Co 15:58. Abração brasileiro e tapas nas costas para vcs !!!!

  11. […] Minha experiência como estudante na Austrália foi incrível. Na Austrália você vai conhecer e fazer amigos das mais diversas partes do mundo. Quando estudei inglês fiz muitos amigos da Alemanha, México, Japão, Coréia, Taiwan, Tailândia, entre outros. Nada paga esta experiência multi-cultural que se tem aqui. Até hoje às vezes recebo mensagens de meus amigos alemães que agora estão de volta a Alemanha. Como os estudantes aqui na imensa maioria são estrangeiros como você eles estão muito mais abertos a conhecer gente e fazer amizades. É impossível vir para cá e ficar sozinho. […]

  12. Jerry. os seus textos demonstram que você é uma pessoa muito especial! que energia boa que me passa a tua leitura.
    Eu me pego nos momentos de ansiedade e nervosismo de fazer essa mudança para a australia e ler o que vc escreve de deixa cada vez mais pé no chão e tranquilo.
    talves seja em função de eu buscar coisas parecidas as que tu buscava quando chegou.
    MUITO OBRIGADO! TU É O CARA! VIREI TEU FÃ!
    QUE DEUS TE ABEÇOE E GUIE TEU CAMINHO PARA ESSE NORTE TÃO LINDO QUE ELE ESCOLHEU PARA TI! GRANDE ABRAÇO

  13. Ola Jerry,

    Estou indo para a Australia em Setembro e comprei um curso na ELC noturno. Por ser noturno…tira a qualidade das aulas?

    Estou um pouco preocupada com isso. O que acha?

LEAVE A REPLY