Esse texto é mais um, da série de posts sobre Família aqui na Austrália. Engraçado como o número de famílias emigrando para cá tem aumentado a cada dia, muitas mães e futuras mamães estão pedindo pra eu escrever mais sobre o assunto.

São tantos serviços de apoio governamentais que, mesmo depois de tanto tempo morando aqui, fiquei surpresa com o investimento da Austrália na prevenção, educação e suporte que o país dá para os seus cidadãos. #GottaLoveAustralia

Para acompanhar a novela:

Então vamos lá:

Assim que a Felicity saiu do hospital a minha Midwife (Estilo parteira) veio me visitar em casa mais 3 vezes. Ao entrar em casa ela perguntou como eu estava. A preocupação com a parte psicológica aqui é bem forte, eles ficam em cima pra descobrir se a mãe tem depressão pós parto.

Mae de Primeira Viagem na Australia5 Vida de Mãe de Primeira Viagem na Austrália Mãe de Primeira Viagem na Austrália Mae de Primeira Viagem na Australia5

Ela também ficou me ajudando e me ensinando sobre a amamentação e ela mesmo marcou uma consulta com uma especialista da Australian Breastfeeding Association,  eles tem uma preocupação muito forte com a amamentação, a ABA ainda possui workshops em vários bairros e tem um telefone disponível (com tradução se você precisar) para tirar todas suas dúvidas sobre o assunto.

Além da amamentação eles são responsáveis por tirar todas as dúvidas em relação a alimentação e peso dos bebês. Desda esterilização das mamadeiras até como alimentar com fórmula, se essa for a única opção.

Mae de Primeira Viagem na Australia6 Vida de Mãe de Primeira Viagem na Austrália Mãe de Primeira Viagem na Austrália Mae de Primeira Viagem na Australia6

Depois ela pediu pra ver onde a Felicity estava dormindo e me orientou novamente sobre SIDs que são todas as regras de como o bebês devem dormir e como o berço deve estar livre de qualquer objeto para que não tenha nenhum risco de morrer sufocado nos primeiros meses de vida. É até engraçado mas 95% dos berços no Brasil seriam reprovados por causa dos enfeites hehehehe. Ela terminou a visita medindo e pesando a Felicity.

Mae de Primeira Viagem na Australia3 Vida de Mãe de Primeira Viagem na Austrália Mãe de Primeira Viagem na Austrália Mae de Primeira Viagem na Australia3

Nas outras visitas ela fez coisas semelhantes, como me avaliar psicologicamente e os cuidados de peso e medidas da Felicity, mas trocava os assuntos como falar sobre as vacinas, o governo da Austrália fez até um app para as mães não se esquecerem dos dias das vacinas.

Mae de Primeira Viagem na Australia4 Vida de Mãe de Primeira Viagem na Austrália Mãe de Primeira Viagem na Austrália Mae de Primeira Viagem na Australia4

E educação financeira ajudando no planejamento do orçamento familiar. Esse website do governo ensina como fazer um planejamento financeiro depois que você tem uma família.

Mae de Primeira Viagem na Australia7 Vida de Mãe de Primeira Viagem na Austrália Mãe de Primeira Viagem na Austrália Mae de Primeira Viagem na Australia7

Também me foi apresentado o site oficial do governo o Raising Children para as principais dúvidas com os filhos, a importância desse site é que todo conteúdo é baseado em estudos acadêmicos e com informações totalmente seguras sobre tudo o que você possa imaginar sobre criar filhos.

mae2 Vida de Mãe de Primeira Viagem na Austrália Mãe de Primeira Viagem na Austrália mae2

Eles também oferecem um serviço maravilhoso para os bebês que tem problemas com o sono o Tresillian, como a Felicity sempre dormiu super bem, não precisei usar, mas vou deixar o link aqui pra ajudar futuras mamães que talvez precisem… A enfermeira vem de graça em casa te ensinar como colocar a criança para dormir. Se for necessário você e sua família fazem um treinamento pago em que vocês ficam internados na clínica por alguns dias para quebrar os velhos hábitos e começar uma nova rotina para o bebê.

helpline Vida de Mãe de Primeira Viagem na Austrália Mãe de Primeira Viagem na Austrália helpline

Além disso eles tem um telefone para tirar dúvidas, o Kids Help Line on 1800 55 1800 e o Lifeline on 13 11 14 que você pode ligar a partir de qualquer lugar na Austrália 24 horas por dia (ligação gratuita) onde eles fornecem aconselhamento e informação e sobre a saúde infantil.

E ainda existem mais serviços que nem deu pra eu listar todo suporte fornecido.

Depois de 15 dias do nascimento da Felicity eu recebo a “Alta” dos cuidados da Midwife do hospital (Tenho que admitir que meus olhos se encheram de lágrimas no último abraço que eu dei na Roby) e fui encaminhada para o Early Childhood Health Centre que são clínicas de saúde da infância, que fornecem um serviço gratuito para todas as famílias de NSW. A ajuda é fornecida por enfermeiros especializados em saúde da criança e da família.

E aí começa uma nova fase, o grupo de mães na Austrália, que foi uma das experiências mais enriquecedoras, culturalmente falando, que eu tive aqui na Austrália. Aguardem o próximo post!

Solicite Orçamento 160×160

14 COMMENTS

  1. Olá, muito bom artigo!
    Eu e minha esposa para nos mudarmos para a Austrália no meio de 2016. Ao mesmo tempo, pensamos em ter filhos. Gostaria de saber se também há vantagens documentais para os pais de crianças estrangeiras nascidas na Austrália.

    Obrigado!

  2. Oi Michelle, obrigada por esses posts, são muito informativos!
    Queria tirar umas dúvidas sobre o Midwifery Program. Quem vai pelo Midwifery Program tem as mesmas opções de anestesia no parto como quem segue pelo sistema normal?
    Também me disseram que você pode ir pra casa em 4-12 horas após o parto, já que a midwife depois faz a visita em casa. Eles forçam muito pra mandar você pra casa logo ou você pode ficar no hospital se não se sentir confiante com o bebê?

    • Oi Sara. Tudo bom? Vc vai ter acesso a todas as anestesias possíveis, mas é bom estudar sobre elas, pq vc é que tem que autorizar e pedir na hora certa.

      Sim, existe essa possibilidade de ir pra casa o quanto antes. Mas geralmente são para mães que já tiveram outros filhos. Eu sai em 3 dias e pedi pra sair do hospital depois das 6pm pro Jerry sair do trabalho e ir me buscar.

      Isso foi outra boa dica que eu recebi, pra seu marido só tirar as folgas depois que vc for pra casa. Pra não “desperdiçar” esses dias que vc vai ter ajuda no hospital.

  3. Oi Michele, o que acontece com pais brasileiros que decidem ter filho na austrália sem serem ainda residentes?
    PArabéns pelo blog!

      • Olá Giulia e Laís.

        Os bebês que nascem na Austrália e não tem nenhum dos pais com o visto de residente permanente só recebem a cidadania brasileira. Se pelo menos 1 dos pais tiver a PR aí o bebê já nasce com a dupla cidadania.

        Mas se a criança morar por 10 anos aqui vc pode aplicar para a cidadania dele. 🙂

  4. Ótimo post, Mi. Eu só queria comentar que acho que os Health Centres e esses serviços que vc mencionou tem que ser analisados com cuidado. No health centre eu conheci enfermeiras ótimas, mas outras péssimas. Até hoje quando vou lá me irrito as vezes com algumas orientações, mas hoje eu já estou segura e sei filtrar e ignorar o que não me interessa. Quando o Lucas era recém nascido foi terrível pois ouvi que eu “amamentava demais”, várias vezes me senti desmotivada pelas enfermeiras, entre outros absurdos. Tanto que só fui em 3 reuniões no health centre pois me irritava demais ouvir eles falando pra não pegar o bb tanto no colo, deixar chorar pra dormir, amamentar “x” vezes durante o dia, não fazer co-sleeping em hipótese alguma, etc. O Tresillian então eu tenho horror! Pra mim só o fato deles recomendarem controlled crying já me faz desacreditar em tudo que eles pregam e passo longe do site deles. A Australia é bem diferente do Brasil nesse ponto, eles são mais rígidos quanto a horários e na maioria das vezes tratam os bbs como robôs que tem que se comportar da maneira x ou y, senão tem que procurar ajuda para “consertar o bb”, e isso me irrita demais. O único site australiano que eu acho que realmente vale a pena é o da Pink McKay (http://www.pinkymckay.com/), o resto tudo prega controlled crying (ou controlled comforting o que pra mim é igual, senão pior) e trata bbs como robôs. Enfim, claro que cada mãe/pai tem uma opinião sobre criação de filhos, meu intuito é só dizer que vc tem que saber o caminho que quer seguir e filtrar o que não condiz com as suas crenças, o que é difícil de fazer quando vc é mãe de primeira viagem e está no furacão que é o primeiro mês do bb.
    Beijo pra vc, Jerry e Felicity. :)

  5. Ola gostaria de saber mais sobre educação infantil na australia. Meu marido pretende tentar o doutorado aí, porém ouvi dizer que quando se tem visto de estudante a escola nao é gratuita, sendo somente gratuita para quem tem visto de trabalho. Essa informação éverdadeira?

  6. Oi Michelle, tudo bem?
    Poderia compartilhar como tem sido seu dia a dia com a bb 🙂 E tbem sobre planos em como conciliar a bb e tabalho?
    Um bjo

  7. Olá,

    1o muito obrigada pelas informações o blog é muito informativo e tem nos ajudado com a decisão de nos mudar, estamos planejando ir para Austrália ainda em 2016 e temos um pequeno que terá 2 anos.

    Você poderia falar um pouco sobre childcare? Meu marido e eu pretendemos trabalhar,mas gostaria de ter mais tranquilidade sobre onde meu filho poderá ficar durante o horário comercial.

    Obrigada nivamente
    Obrigada

LEAVE A REPLY