Recebo muitos e-mails todas as semanas com muitas dúvidas sobre a Austrália, sobre cursos, sobre a viagem e até sobre mim mesmo. Desta forma acabei criando a comunidade com dois objetivos: O primeiro seria responder as dúvidas das maiorias das pessoas e deixar um histórico público para que assim muitas pessoas tivessem suas próprias dúvidas respondidas através das dúvidas dos outros. A segunda é criar um ambiente democrático e organizado onde outras pessoas possam contribuir e passar suas opiniões.

Mas nestes quase 7 anos de blog noto que nem todas as dúvidas se limitam a isso, muitas pessoas criam ideias na sua cabeça, principalmente sobre mim (sei lá como) e as vezes por causa de uma situação ou e-mail não respondido já começam a pensar o pior. Foi como fui em férias para o Brasil em 2010 e acabei ficando mais que o planejado, pois acabei recebendo uma oferta de emprego nos EUA. Muitas pessoas acreditaram (sem eu dizer absolutamente nada a respeito) que eu tinha ido embora de vez da Austrália, voltado para o Brasil pra sempre e alguns me confessaram até terem achado que eu estava tão mal na Austrália que sem mais aguentar voltei de vez para o Brasil.

Muito longe disso. De fato meus móveis estavam todos em um storage, meu carro estava guardado na casa de um amigo, meu plano de celular estava ativo e sendo pago todos os meses, assim como meu plano de saúde, apesar de eu não usá-los. Mas como estava gostando muito de estar com a família no Brasil, como o planejamento do casamento acabou levando mais tempo que eu imaginava e como neste meio tempo acabamos, tanto eu como minha esposa (noiva na época) recebemos uma oferta muito boa para trabalhar para uma empresa nos EUA, acabei ficando mais do que intentava inicialmente.

Como esta situação existem muitas e desta forma resolvi criar este post para esclarecer as que direta ou indiretamente acabam chegando aos meus ouvidos.

1 – O Jerry nunca respondeu meus emails. Ele se acha!

foto5  Jerry, Você Pode Me Dizer... foto5

Já ouvi isso várias vezes. Da última vez que olhei haviam mais de 1000 emails não respondidos. Primeiro é preciso entender que eu trabalho em tempo integral (as vezes mais que isso), faço faculdade Part Time (antes fazia em tempo integral), faço esporte diariamente, escrevo os posts do blog e atualizo as redes sociais, além de fazer coisas comuns na vida de qualquer pessoa como comer, tomar banho, levar o carro pra lavar, fazer compras, sair com os amigos, etc. Isso que ainda estou procurando um tempinho livre pra voltar a treinar jiu jitsu.

Desta forma não me sobra este tempo todo para responder de forma eficiente todos os e-mails que recebo, a não ser que eu deixasse de trabalhar para isso, algo que certamente muitas pessoas acham até que eu deveria fazer. Como tenho que continuar trabalhando, estudando e tomando banho, acabo priorizando os emails mais urgentes, como muitos que recebo aqui de brasileiros que tiveram problemas com a polícia, de familiares de brasileiros aqui que estão no Brasil preocupados com o filho ou irmão que foi preso, ou algo do tipo aqui. Pessoas que estão prestes a embarcar em uma furada e coisas do tipo.

Além disso, tento aos poucos responder os outros e-mails, mas o blog não é meu trabalho e desta forma eu não posso priorizá-lo desta forma.

2 – Que Tipos de E-Mail você nunca responde?

foto1  Jerry, Você Pode Me Dizer... foto1

Nunca respondo e-mails muito subjetivos. Do tipo: Como faço pra conseguir a residência permanente na Austrália?

Nem que eu quisesse poderia responder este tipo de pergunta, pois existem pelo menos umas 700 maneiras diferentes de se conseguir isso e se eu for explicar cada uma delas seria melhor escrever um livro de 10 volumes. A pessoa não fala o que faz, qual a idade, onde mora, qual a experiência, etc e quer que eu gaste horas fazendo de graça algo que um agente de imigração qualificado vai lhe cobrar $100 dólares por uma hora do seu tempo para lhe ajudar.

Além disso muitas informações estão disponíveis na Internet e se a pessoa tem preguiça de pesquisar, imagina de levantar toda documentação e passar por todos os processos necessários para aplicar para a residência.

3 – O Jerry é arrogante, tentei marcar de conhecê-lo e ele nunca respondeu.

foto4  Jerry, Você Pode Me Dizer... foto4

Em primeiro lugar amizades são feitas por afinidades. Já conheci muita gente através do blog das quais algumas são até hoje grandes amigas, tanto minhas como da minha esposa. O problema é que existem épocas da minha vida que eu estou mais ocupado e outras em que estou um pouco mais tranquilo e nestas épocas em que estou mais ocupado naturalmente não consigo marcar com ninguém.

Mas teve muitas pessoas super legais que até queria conhecer que acabaram me contactando em uma época em que realmente não tinha tempo pra nada e o encontro foi se adiando ao ponto da pessoa voltar para o Brasil e não dar mais tempo. Mas tenho grandes amigos que fiz através do blog. A maioria pessoalmente, outros no Brasil que se tornaram amigos de longe.

Há 1 mês mais ou menos me encontrei com um cara com quem já vinha falando de marcar há quase dois anos. Cheguei lá e conheci um cara tão legal, tão gente boa, tão simpático que eu realmente gostaria de tê-lo conhecido antes.

Um dos meus melhores amigos aqui conheci quando cheguei aqui ainda pelo Orkut, uma das melhores amigas da Michelle que por sinal é minha vizinha conheci pelo Blog, teve gente que conheci pelo blog que até ficou hospedada aqui em casa sem pagar um centavo.  É claro que isso foi depois de muito tempo de convivência, mas sempre estive aberto a conhecer pessoas através do blog desde que isso aconteça em uma época em que isso é possível.

4 – O Jerry quando quer fala bem ou fala mal da Austrália e do Brasil. Ele muda de opinião.

foto3  Jerry, Você Pode Me Dizer... foto3

Graças a Deus meus pensamentos não são cimentados. Como qualquer pessoa saudável minhas ideias e opiniões vão mudando com o tempo. As épocas também influenciam nisso. Por exemplo, se numa semana em questão passei por algo ou tive um problema novo aqui na Austrália naturalmente vou colocar aqui. Se por outro lado experimento coisas boas também.

Quando comecei o blog era estudante, passei por vários sponsor, trabalhei em várias empresas até conseguir a residência, a cidadania, comprar minha casa, etc. Hoje minha vida naturalmente é bastante diferente do que era há 7 anos e também naturalmente minhas experiências mudam. Além disos o próprio país muda, quando cheguei aqui o PM era o John Howard e desde então já mudou para o Kevin Rudd, Julia Guillard e depois Kevin Rudd de novo. As políticas de imigração do país mudaram, a economia mudou, os padrões mudaram e naturalmente eu vou evoluindo com o país.

Hoje eu não gostaria de voltar para o Brasil ou morar fora da Austrália, amanhã você pode entrar aqui e descobrir que eu estou me mudando para os EUA. Assim é a vida de todo mundo (espero)

5 – Jerry, como é sua vida na Austrália?

foto2  Jerry, Você Pode Me Dizer... foto2

Bom, sempre tentei ser o mais impessoal possível no blog, pois sempre quis fazer o blog não sobre mim, mas sobre a Austrália. Contudo no último ano notei que se voc6e escreve um blog com meu ponto de vista é impossível ser tão impessoal, a não ser que você seja um robô. Também percebi uma demanda cada vez maior para saber sobre minha vida aqui, inclusive entre as keywords de pesquisas no Google que eu acompanho através do Relátorio existem buscas como “Em que o Jerry do Brazil Asutrália Trabalha” , “Concessionária de carro em Zetland”, esta provavelmente por que comentei em um post que comprei meu carro em Zetland.

Eu moro na Austrália há 7 anos, sou casado, trabalho em IT (information Technology), hoje mais precisamente em Online Marketing, mas já fui desenvolvedor, gerente de projetos, gerente de contas e coisas do tipo. Moro em Dee Why, um bairro que gosto demais, mas já morei em North Sydney e Balgowlah. Escolhi Dee Why, pois gostaria de morar perto da praia em uma área com bastante estrutura e comércio e entre eles acho que os que mais atendem estes quesitos são Dee Why, Manly e Bondi.

Também sou parte da Hillsong Church onde servi na área de TV & Media e hoje trabalho com a comunidade brasileira na igreja da city. Também faço faculdade de Teologia que termino em 1 ano e depois pretendo fazer mais uma faculdade ou pós na área de administração. Tenho uma família na Austrália que cresce a cada ano, minha cunhada, meu cunhado que é australiano, dois sobrinhos e duas primas, mas mais pessoas estão vindo em breve.

Dos esportes que descobri aqui sou apaixonado por Snowboarding, que por sinal no último final de semana estava fazendo em Perisher com alguns amigos, também treinei jiu jitsu muitos anos, apesar de etsra parado por falta de tempo ultimamente, mas pretendo voltar em breve. Sou fã do Senna e acompanho tudo de automobilismo. Tenho o capacete do Senna exposto no meu escritório aqui em casa e a diversão de alguns amigos é falar mal do Senna para me ver irritado.

Curto muito minha vida na Austrália, já fui estudante e estive no visto de trabalho (sponsor) e desde 2010 somos residentes e 2011 cidadãos. A vida aqui melhora consideravelmente depois que você pega a residência pelo simples fato que você possui mais segurança no país, sem ficar com medo de ser mandado embora e perder o visto ou algo do tipo.

Acho a Austrália um país sensacional e realmente a experiência que se tem aqui é única. Conheci poucas pessoas que vieram para cá e foram embora por opção. A Austrália oferece uma qualidade de vida sensacional a qualquer um que estiver disposto a seguir suas regras e trabalhar para isso.

Vou a praia pelo menos 2 vezes por semana para correr ou apenas curtir o lugar (se bem que ultimamente não tenho tido tempo, apesar de morar ao lado da praia) e graças a Deus arrumei bons amigos aqui, o que tornam a experiência no país muito mais agradável.

6 – O que a Austrália Mudou em você?

Em primeiro lugar comecei a tomar café e chá todos os dias, um hábito que jamais tive. Outras coisas como pontualidade e respeito às leis eu já tinha no Brasil, não a vida toda, mas adquiri depois de um tempo, então isso não mudou muito. Tanto é que a única multa de trânsito que tive aqui na Austrália foi por não parar no Stop Sign (placa de Pare) por 5 segundos à 1 da manhã de um sábado numa rua em T. Também raramente atraso para um compromisso a não ser que eu esteja com alguém que atrasou e assim eu chego atrasado junto.

Mas apesar de já cumprir as leis aqui entendi que a lei só é ruim para quem não a cumpre. Ela ajuda a organizar e protege o cidadão.

Aqui passei também a não levar tudo para o lado pessoal. Aqui eles são os mais impessoais possível. Não chego a tanto, mas hoje tento dividir mais as coisas.

Acho que fiquei um pouco mais responsável também e hoje vejo a nítida diferença em relação à alguns amigos que ficaram no Brasil que continuam com a mesma cabeça que tinham há 15 anos.

Na Austrália também aprendi a gostar de Snowboard, ser mais educado e cuidadoso no tratamento de assuntos de negócios (aqui tudo é feito de uma forma mais polida), cresci profissionalmente, aprendi algumas regras do Rugbi e mais coisas que vou lembrando e falo depois.

Deus, através da minha mudança para a Austrália, me ajudou bastante a crescer como pessoa. Posso dizer que poucas experiências anteriores mudaram tanto minha vida para melhor como minha mudança para a Austrália, apesar das dificuldades, dos problemas, das lutas, tudo valeu a pena.

Tenho certeza que valerá a pena para você também.

Solicite Orçamento 160×160
SHARE
Previous articleOs Problemas da Austrália
Next articleRestaurante Italiano Criniti’s de Manly
Jerry Strazzeri
Jerry Strazzeri vive na Austrália com sua esposa desde 2006. Trabalha como Analista Digital na Austrália já tendo trabalhado em empresas no Brasil e Estados Unidos. Cidadão Australiano, junto com seu trabalho está concluindo uma graduação em Leadership. Junto com sua esposa Michelle, foi responsável por diversos sites na área de educação e TI e criaram o Brazil Austrália em 2006 para ajudar aqueles que estavam imigrando ou vindo estudar na Austrália. "Mas eu e a minha família serviremos ao Senhor" ~ Josué 24:15 Veja meu outro blog - Siga-me no Quora

12 COMMENTS

  1. Ótimo post Jerry,

    Eu a muito tempo atrás também comecei a responder perguntas e duvidas para algumas pessoas, no “quase-morto” Orkut. Mas por falta de tempo, acabei deixando de lado.

    Também tinha muita paciência, hoje não mais, principalmente para perguntas do tipo: “Quanto tempo demora para eu encontrar um emprego na minha área?”, “O que preciso fazer para virar residente na Austrália?”. E é exatamente como você disse, além de ser uma pergunta extremamente aberta, com milhares de respostas, sem informações para referencia e que um agente cobraria para responder, fazendo uma pesquisa na Internet, ou em alguns posts você ja tem uma base.

    É muito bom ajudar as pessoas e tentar passar um pouco do que é a vida fora do país. Para muitos que nunca sairam do Brasil, que nunca moraram fora da casa dos pais (que foi como eu vim pra Austrália), algumas dicas podem ser muito valiosas. Mas nada irá preparar as pessoas para a experiência que eles terão aqui. Para cada pessoa uma experiência unica, para alguns ótima, para outros nem tanto.

    A fantasia e imaginação realmente vão longe… Se prepare para algumas interpretações “incrivies” depois do post acima, do tipo:

    – “Jerry, você disse que conheceu uma pessoa pelo blog que ficou na sua casa sem pagar nada. Posso ficar também ? Sou limpinho e tenho bons modos.”

    – “Jerry, você disse que conheceu uma pessoa pelo blog que ficou na sua casa sem pagar nada. Posso ficar também ? Eu pago $60 a semana e lavo seu carro.”

    Grande abraço,

  2. Você esqueceu de mencionar: “também desentorto coluna” rsrsrs
    Muito bom o texto! Muito bacana você sempre preocupado em dar explicações para os leitores do blog. Admiro sua paciência e emprenho.
    Que Deus continue a te dar sabedoria a cada novo dia.

    Bjao!!

  3. Posso dar uma sugestão, o blog precisa de um pouco mais de extratificaçao, não tenho muita paciência para net, mas…vou para Sydney em Setembro, e gosto de pesquisar, assim encontrei vcs, os textos tem bastante informação útil, mas fora isso os fóruns falam do mesmo assunto de forma desconexa, onde muitas vezes as respostas já foram colocadas nos posts certos…tenta criar tópicos para separar os assuntos principais…
    Abs

  4. Entrei hoje aqui para ler os posts e estou amando! Muito legal a paciencia que voce tem pra responder certas perguntinhas!

    Se Deus assim me aprouver estarei indo para Sydney em outubro e quero conhecer vcs se possivel.

    No vemos na Hillsong!

    Deus abençoe! Parabens pelo blog demais!

  5. Parabéns pelo Blog, Jerry, acompanho todos seus posts e o podcast 😀
    Falando nisso, quando puder, grava mais alguns podcasts, em 1 hora de conversa tu consegue abranger muito mais perguntas!
    Abraço e sucesso!

  6. O Jerry, cada vez que leio o seu Blog vejo que estou fazendo a escolha certa!
    Na verdade tenho uma dúvida e vi que você nunca postou aqui, é sobre Imposto, como que nós brasileiros que a príncipio estamos indo para estudar devemos declarar o imposto e reaver depois, vi que o exercício fiscal na Australia é em Julho, nesse mês conseguimos reaver o que pagamos de imposto? Outra questão é sobre nota fiscal, conseguimos reaver o imposto pago em produtos e serviços apresentando a nota fiscal?São essas dúvidas, como proceder, onde ir, com quem falar?

    Obrigada! Bjos

  7. Oi Jerry, cada vez que eu leio seu blog me da mais vontade de ir! Então tenho uma dúvida e acho que você nunca postou aqui, é sobre Imposto, como nós brasileiros, na condição de estudante, devemos proceder no pagamento e restituição do Imposto? Também em relação a produtos e serviços, temos alguma restituição?
    Obrigada, bjão!

  8. Oi Jerry, somos uma família evangelica, moramos em Tocantins e a minha filha tem planos de ir à Austrália em janeiro proximo. Ela sempre foi apaixonada pelo Hillsong. Nessa oportunidade, de ir pelo “Ciencia sem Fronteiras” (ela faz Arquitetura), tenho algumas preocupações, pois para mim ela ainda é uma bebêzinha. Rsrs (ela tem 21 anos). Eu disse para ela: “Filha, mande um email e quando chegar à Austrália procure o Jerry e sua esposa (olha só a intimidade! coisa de brasileiro)”. Ela disse: “mãe, ele recebe milhares de emails e eu serei apenas mais uma!”. Depois que eu li a maioria dos seus comentários e dos demais, acho que ela tem razão. Mas, como crente que sou não perdi as esperanças. Se ela for classificada mesmo para ir, nós iremos juntos para fazer a “instalação” dela ai, que talvez seja em Sidney eu Melborne. Gostaria muito de conhecer vc e sua esposa, mas acho que é muita fé (d +). rsrs. Só me oriente uma coisa: é muito caro o aluguel de uma casa de um quarto em Sidney? Vc acha que 1.200 dólares mensais dá para ela se manter? Quanto a moradia, como que os jovens estudantes costumam se virar por ai? Apesar dela ser bem jovem, é extremamente responsável e comprometida com as coisas do Reino. Agradeço antecipadamente o seu carinho e atenção. Deus abençoe você e sua familia.

  9. Jerry. Achei interessante seu blog. Como estou de partida, dia 19/03/2016 para Austrália , gostaria de saber de você, se existe alguma agencia de viagem, em Sidney, onde posso fazer excursão do dia todo e voltar para o hotel.Tenho 70 anos e minha esposa 68. Vamos ficar em Sidney de 24 a 29/03/2016 ( estaremos visitando uma amiga em New Zealand antes de ir para a Austrália.Depois iremos para Pehr, por mais 4 dias. Gostaríamos, se possível, que a agência de viagem tivesse guia que falasse português ou espanhol, para que minha esposa pudesse usufruir mais dos passeios.

    • 19/03/2016 –
      Olá Jerry,
      Eu me Chamo Tais Macedo, sou brasileira, tenho 23 anos e estou indo pra austrália – Sydney- em Agosto desse ano..
      Sou Cristã, e estou sempre acompanhando as suas postagem de ajuda para os brasileiros que querem ir conhecer a austrália, como eu!
      Meu desejo de ir a Sydney começou quando minha faculdade apresentou um feira de intercambio, Deus já tinha um plano para mim e eu apenas disse sim.. hoje estou me preparando para essa aventura
      Gostaria de saber se você conhece ou sabe de algum lugar que eu possa buscar , pessoas cristãs que aceitam receber estrangeiros em suas casas, mesmo que seja temporariamente pelo menos por algumas semanas.. Pois meu pacote no intercambio não inclui hospedagem… Conheci varias pessoas que estão ai e outras que estão chegando.. mais até então, não sentir segurança em nenhuma delas.. Estou indo para estudar e trabalhar, por 5 meses,porem queria ter a oportunidade de conhecer igrejas e trabalhos missionários que são feitos ai , pois já faço parte de alguns aqui na minha igreja.
      Bom, não sei se você lerá esse texto, muito menos se me responderá.. mais o que me motivou a escrever isso p você, é que apesar de não nos conhecermos.. somos filhos do mesmo pai.. e irmãos na Fé.. E se Deus quiser um dia irei conhecer de perto a sua igreja!!
      Desde já,
      Obrigada.
      Tais Macedo

LEAVE A REPLY