O Brasil recentemente se tornou o segundo país que mais envia estudante de inglês para a Austrália, se não me engano para os EUA (também somente levando em conta cursos de inglês) ele é o primeiro.

Na hora de escolher o país onde fazer o intercâmbo surge sempre a dúvida: Para onde ir? Pessoas optam desde a Irlanda até a Austrália na busca de lapidar ou aprender inglês. Contudo, como não conheço a experiência em outros países, vou ficar nos dois países que conheço bem, um por ser o lugar onde vim estudar e hoje moro e o outro por ser o páis onde eu trabalho. (Imagina o quanto eu gasto de transporte para ir pro trabalho…rs).

Estudar na Austrália ou nos Estados Unidos? 1301352318 84
Orlando. Uma cidade fantástica e com excelente custo benefício, além de boas escolas e faculdades.

De fato não existe ser mais mal informado que estudante. Primeiro pela precariedade de informações disponíveis na internet. Fica difícil achar um site com informações confiáveis e não patrocinadas sobre viver ou estudar nestes dois países. Quando eu mesmo precisei procurar informações decepcionei-me absurdamente. Desta forma o estudante sempre recorre àquele conhecido que já foi para um destes lugares e conta como ficou milionário em pouco tempo e hoje é um bem sucedido empresário ou às agências que falam o quão maravilho é estudar inglês na escola Tabajara no Alasca com a qual eles tem parceria.

Porém, em pouco tempo nota-se que o bem sucedido empresário muitas vezes é um  desiludido estudante que passas os dias juntando a grana para pagar as contas. É claro que com isso não estou me referindo a todos os estudantes que estão aqui, mas de fato, a maioria das pessoas que chegam aqui iludidas, muitas vezes foram ludibriadas por outro brasileiro que já estava aqui ou uma agência mal intencionada.

Estudar na Austrália ou nos Estados Unidos? nyc centralpark quiet 2357
Central Park. Um dos parques mais fantásticos do mundo

Esta semana conversando com um amigo que está aqui há 3 anos fiquei sabendo que eles foram enganados por um pilantra que estava aqui e se passava pelo “brasileiro que venceu no exterior” para a família, amigos e conhecidos no Brasil. O cara dizia ter uma empresa, ter se dado super bem, estar morando em uma grande casa e organizou toda a vinda de um grupo de pessoas pra cá. Acabou que ele morava em uma shared com mais umas 500 pessoas, não possuia empresa nenhuma, estava mal de grana e ainda deu o golpe nestas pessoas que ele tinha trazido. Sumiu com a grana deles e deixou-os aqui literalmente sem ter onde morar.

Casos como este não são raros, por que de fato a vida aqui não é mole, principlamente para quem vem como estudante e precisa trabalhar para se manter. Não digo que a vida é ruim, muito pelo contrário, ams está longe de ser o cenário pintado por muitas pessoas e escolas.

Acho que isso não acontece só aqui, mas deve ser uma constante em outrs países também, por isso é sempre importante pegar várias opiniões de pessoas confiáveis e principalmente escolher uma boa agência e uma boa escola, seja aqui ou nos EUA.

Estudar na Austrália ou nos Estados Unidos? sydney 1
Sydney Australia

Durante este tempo que passamos em férias e trabalhando nos EUA colhi muitas informações, e fiquei surpreso com muitas vantagens que se tem em ir estudar nos EUA. Minha irmã mesmo  ficou quase um ano estudnado nos EUA. Assim, decidi criar neste post um guia básico com os prós e os contras de ir como estudante para estes dois países.

Estudar na Austrália vs Estados Unidos?

Cursos de Inglês e Técnicos

Austrália

Algumas escolas boas e outra sruins como em todo lugar. A vantagem é que o governo aqui faz uma inspeção nas escolas e muitas vezes escolas são fechadas por não cumprir as exigências mínimas. Contudo, não há muito como monitorar a qualidade das aulas e muitas escolas, principalmente as maias baratas possuem aulas de inglês de qualidade extremamente duvidosa. Quando se vai para o curso técnico então a situação é ainda pior. Aqui existem poucas escolas boas de curso técnico, mas as que existem são muito boas como o TAFE para cursos em geral, Le Cordon Bleu para cursos na área de hospitality, entre outros.

Além disso os custos de um bom curso aqui são muito altos, com inglês variando entre $250,00 e $400,00 dólares por semana e cursos técnicos de qualidade acima de $10,000.00 dólares por ano. Os cursos piores ou bem mais baratos são geralmente muito ruins e servem apenas para se manter um visto de estudante.

Prós: Cursos divertidos, grande quantidade de estrangeiros, pode-se trabalhar enquanto se está estudando

Contras: Cursos bons são caros, a presença minima nas aulas é de 80%. Caso fique abaixo desta média é notificado à imigração que pode lhe deportar. Não pensem que não acontece, pois acontece. Eles são muito sérios com isso. Attendance menor que 80% é reportada à imigração.

Estados Unidos

Também possuem cursos bons e ruins, mas a vantagem é que alguns cursos de inglês de qualidade razoável chegam a custar cerca de $400,00 dólares por mês. É óbvio que dificilmente você encontrará uma agência de intercâmbio no Brasil que irá lhe oferecer um curso destes, mas depois dos seus primeiros meses lá você pode começar a procurar algum curso para dar continuidade aos seus estudos.

Os cursos técnicos também são mais baratos e assim como aqui, existem cursos de todos os tipos e para todos os bolsos e gostos.

Prós: Cursos muito mais baratos

Contras: Só se pode trabalhar no local do curso. Não é permitido trabalhar estando no visto de estudante

Trabalho como Estudante.

Austrália

Prós: Pode-se trabalhar legalmente até 20 horas por semana como estudante de inglês, cursos vocacionais e faculdade. Os parceiro (marido, esposa ou partner) tem os mesmos direitos que o principal aplicante para o visto, desta forma o parceiro (desde que incluído na mesma aplicação para o visto) também pode trabalhar até 20 horas por semana.

Contras: Os trabalhos são geralmente muito exigentes para quem nunca trabalhou com algo semelhante. Você também pode cair como empregado de uma empresa em que o dono vem de uma cultura onde os funcionários não são respeitados, ou as mulheres são desrepeitadas, etc.

A Realidade: Poucos estudantes trabalham apenas 20 horas por semana. Alguns arrumam mais de um emprego, mas se forem descobertos são imediatamente deportados. Às vezes acontece. Já vi caso de gente que foi deportado ao chegar ao aeroporto para viajar em férias para o Brasil.

Possibilidades: Se você for bastante qualificado em sua área pode tentar um trabalho na área aqui. É bastante complicado, não são muitas as pessoas conseguem, mas não é impossível.

Estados Unidos

Prós: Você pode trabalhar na faculdade ou local de curso ou em empresas relacionadas ao curso, mas precisa ser informado à faculdade ou curso e à imigração. Não tenho muitos detalhes, mas enquanto estava lá um amigo me disse que era possível trabalhar legalmente sim. Não sei como, mas vou me informar para postar aqui depois. Outra vantagem são as caixinhas que são muito boas nos EUA. Conheci um Aussie que trabalhou lá entregando pizzas e ele disse que fazia $100 dólares por noite só de caixinhas.

Contras: Pelas opções serem limitadas a conquista de um emprego nem sempre é fácil

Realidade: Muita gente trabalha, mesmo não podendo, assim como aqui muita gente trabalha mais que 20 horas.

Possibilidades: São muitas, tanto de se conseguir um trabalho na área caso se seja qualificado, como de se qualificar e conseguir um trabalho na área depois. Tenho muitos amigosque fizeram faculdade nos EUA e hoje trabalham lá, assim como amigos que simplesmente foram pra lá já empregados ou tiveram boas ofertas de emprego depois de um tempo lá.

Custo de vida

Australia

Prós: Neste quesito a Australia está mal. O custo de vida aqui é bastante alto e parece que está aumentando a cada dia e os salários não acompanham a inflação. A vantagem aqui é que trabalhando bastanbte você consegue sobreviver e pagar suas contas, sem excessos ou regalias.

Contras: Moradia está ficando cada vez mais caro. Quando cheguei aqui em 2006 era possível morar em uma shared legal, moderna, com várias facilidades,  dividindo o quarto com mais uma pessoa em um bairro legal por $150 dólares por semana. Hoje a mesma shared está custando $270,00. Tudo aqui é muito caro, da moradia à alimentação e transporte. A propósito a moradia está ficando tão cara que estudantes tem preferido dividir um quarto de hotel do que o um apartamento. Ou seja, em alguns casos está mais barato morar em um hotel na Austrália do que pagar aluguel. Tenho sentido que na questão imobiliária Sydney como um todo está virando uma grande Manhattan.

Estados Unidos

Prós: O custo de vida é mais baixo que no Brasil. Nestas últimas ferias gastei menos com alimentação nos EUA do que no Brasil. Tudo é muito barato, principalmente em comparação com a Austrália. Uma porção de comida em qualquer restaurante dá fácil para um casal e ainda sobra. Moradia também pode ser barato dependendo do estado e da região. É claro que uma shared ou apartamento em frente ao Central Park em Midtown em NY vai ser caro, mas um apartamento muito bem localizado em Orlando por exmeplo sai extremamente mais barato que na Austrália.

Contras: Se você for pra NY e quiser morar em Midtown em frente ao Central Park vai acabar gastando um pouco. Mas é só.

Qualidade de Vida

Austrália

Prós: Vai depender da cidade e região onde se escolha morar, mas tomando Sydney por base, acho difícil ter outro lugar no mundo com uma qualidade de vida tão boa como aqui. Nenhum lugar do mundo deve ter este mix de praias maravilhosas, natureza perfeita e cidade como aqui. Pra mim Sydney (das cidades que conheci) é a melhor cidade do mundo em qualidade de vida.

Contras: Alto custo de vida parase ter uma boa qualidade de vida. Morando em algumas áreas não se experimenta esta qualidade de vida na sua totalidade.

Estados Unidos

Prós: Tudo muito barato, desta forma é possível se ter uma boa qualidade de vida sem gastar muito. Vivendo lá se entende que o sonho americano só foi possível por que ele era barato e podia ser parcelado à juros muito baixos. Dependendo da cidade que você escolher da pra ter um excelente padrão de vida gastando pouco.

Contras: São mais restritas as áreas onde se consegue ter uma boa qualidade de vida. Também muda muito de acordo com a região.

Friendly People

Este é sem dúvida o ponto mais supreendente da lista

Australia

Por se tratar de uma cultura Anglo-Saxã tudo aqui acaba sendo um pouco mais direto ao ponto. Isso não significa ser rude, mas sim mais direto, o que pode chocar um pouco nos primeiros meses. Uma amigo meu que chegou aqui há 1 mês para trabalhar em uma grande empresa disse que ficou impressionado que seu chefe não lhe apresentou para ninguém na empresa e ninguém tentou muito puxar papo.

Isso aconteceu comigo também em uma grande empresa que trabalhei aqui. Isso muda também dependendo da nacionalidade de seu superior. Algumas culturas são mais rígidas e diretas, sem muita preocupação com ser amigáveis. Por outro lado, minhas experiências com Australianos foram em grande parte sempre boas, mas estamos falando de um país onde 50% da população nasceu em outro páis ou é filho de estrangeiros.

Outro fator é que por serem mais diretos o povo não vai fazer uma força tremenda para te agradar, nem que você esteja na loja dele comprando o produto mais caro. Como tempo você se acostuma. Não são raros os casos de amigos aqui que reclamam que já foram mal tratados em lojas e outros lugares. Às vezes é má educação mesmo, às vezes é questão de ser mais direto.

Já foram mal educados e rudes comigo algumas vezes aqui, na maioria das vezes eu escolho voltar pra casa sem levar desaforo e eles acabam afinando, pois Não estão acostumados a ter alguém respondendo. Hoje mesmo eu estava na empresa do plano de saúde pegando meu reembolso e a mulher que estava ao meu lado (uma australiana, para não dizerem que foi preconceito) estava sendo tão mal tratada pela atendente, uma senhora  de uns 60 anos que eu estava torcendo pra não cair com ela. Por sorte acabei caindo com uma menina super simpática que ao ler meu nome exclamou em português: Você é brasileiro? Por sorte era uma brasileira. A dentista que fez a minha limpesa esta semana era Australiana e extremamente simpática educada. Como eu disse, varia de caso pra caso.

Estados Unidos

Em minha primeira viagem aos EUA sai cheio de receios. Muitos destes baseados no que se ouvia sobre os americanos: Se acham, super metidos, frios entre outros predicados similares. Mas foi só colocar o pé na América para todos os meus pré conceitos cairem por terra. Sai dos EUA pensando: Meu!!! Que povo legal!

Tudo bem que eu estava em férias, mas em todos os lugares onde íamos, não importa a cidade, éramos tão bem tratados que eu ficava surpreso. Ao ser atendido em uma loja ou restaurante você se sente o príncipe Charles (não na aparência, por favor..rs). Todo mundo vem lhe atender com um sorriso no rosto e são extremamente educados.

Um amigo comentou que isso se deve ao fato deles ganharem gorjetas ou comissão, mas não é exatamente o caso, pois na Apple Store de Los Angeles o vendedor ficou uma meia hora conosco explicando os produtos e no final, ao ir pagar perguntei o nome dele para falar ao caixa e ele disse que não precisava me preocupar, pois eles não ganham comissão. Por sinal, acabou trazendo om caixa até mim, passando meu cartão de crédito em um Iphone e em poucos segundos eu recebia automaticamente meu recibo por email.

Em NY todo mundo era extremamente prestativo, até nas ruas. Passamos o almoço todo durante o domingo conversando com um cara e seu filho na mesa ao lado sobre Jiu Jitsu. Ah.. e como o Jiu Jitsu é famoso por lá. Onde eu ia, ao saberem que eu era do Brasil logo começavam a me perguntar sobre UFC, MMA e Jiu Jitsu. No monorail da Disney passei um tempão conversando com um senhor americano sobre o Royce Gracie.

Estivemos nos EUA 4 vezes no ano passado, passando por San Francisco, Lake Tahoe, Sacramento, Carmel, New York, Orlando, Miami e Las Vegas e o único lugar que achei o povo menos friendly em comparação com as outras cidades foi justamente Las Vegas. Em todos os outros lugares fui surpreendido por demonstrações diárias de afetividade.

Hoje trabalhamos para uma empresa americana e posso dizer que tirando o fato que eles trabalham demais (e consequentemente eu também) eles são muito parecidos com os brasileiros. Além disso, das cidades que visitei e morei por um tempo (todas mais cosmopolitas) achei o povo muito mais aberto a novas culturas e sem preconceitos. Na empresa onde trabalho tem gente de todos os background, brasileiros, indianos, chineses, gente com o cabelo verde, roxo, gays, lésbicas, pessoas com defici6encia física, pessoas que não tem o inglês muito bom e todas são tratadas da mesma forma e são consideradas igualmente para promoções e cargos mais altos. Nunca ouvi nem a mais singela brincadeira ou comentário por eu ser brasileiro ou por qualquer motivo que me faça diferente. Fiquei impressionado e muito feliz com isso.

Veredito Final

Se minha intenção fosse unicamente estudar por um tempo em outro país, sem dúvida escolheria os EUA. Porém, no meu caso, eu amo a Austrália, quero viver aqui, morrer aqui e ser enterrado aqui. Hoje a Austrália é o meu país e com todas as alegrias e problemas, quero viver aqui, ter meus filhos aqui e ver meus netos Aussies mal sabendo de onde o vô deles veio. Posso até morar por muito tempo em outros lugares, mas a Austrália sempre será o lugar que pretendo voltar quando disser aos meus amigos que estou com saudades de casa. De qualquer forma, deixo tudo a vontade de Deus e para onde Ele me levar sei que será muito bom pra mim e minha família.

Porém, como a questão aqui são os estudantes, dependendo das condições de cada um, minha sugestão seria os EUA mesmo por causa do custo benefício. Uma vez nos EUA você pode viajar por todo país por um preço muito bom já que as passagens para voos domésticos são muito baratas. Apesar de ter trabalhado muito tempo na Austrália e estar trabalhando hoje nos EUA, não entrei na questão da vida para quem vai para trabalhar em alguma empresa. Isso é questão para outro post.

Estive 4 vezes nos EUA ano passado e tenho vontade de voltar para lá pelo menos 2 vezes por ano. É um lugar incrível tanto para estudar, como para viver ou apenas passear.

Já a Austrália não fica atrás, mas é diferente. É como comparar Melancia com Manga. As duas são muito boas, mas cada uma de um jeito. A Austrália é legal para quem quer curtir uma praia aos finais de semana e conhecer gente do mundo todo, principalmente da Ásia. Também é um país com muita beleza natural preservada como nenhum outro lugar onde já estive.

Ir para os EUA é ir pra casa daquele seu primo rico que tem um Porsche na garagem, joga golfe aos finais de semana com os amigos, está sempre com o cabelo arrumado e roupas novas, vai a academia, trabalha bastante e se preocupa com o futuro, mas mesmo assim não deixa de curtir a vida.

Vir para a Austrália é ir pra casa daquele seu primo surfista que tem um carro pequeno, mas curte a vida, surfa sempre que pode e viaja de trailer pelo país nas férias.

Ambos bons, ambos interessantes, mas com o disse, cada um do seu jeito.

Depois volto com um post sobre cada uma das cidades que visitei nos EUA.

Estudar na Austrália ou nos Estados Unidos? dtipIconHover

Solicite Orçamento 160×160
SHARE
Previous articleVegemite
Next articleComo Ser Barista na Austrália.
Jerry Strazzeri
Jerry Strazzeri vive na Austrália com sua esposa desde 2006. Trabalha como Analista Digital na Austrália já tendo trabalhado em empresas no Brasil e Estados Unidos. Cidadão Australiano, junto com seu trabalho está concluindo uma graduação em Leadership. Junto com sua esposa Michelle, foi responsável por diversos sites na área de educação e TI e criaram o Brazil Austrália em 2006 para ajudar aqueles que estavam imigrando ou vindo estudar na Austrália. "Mas eu e a minha família serviremos ao Senhor" ~ Josué 24:15 Veja meu outro blog - Siga-me no Quora

15 COMMENTS

  1. Ai fiquei super chateada em ler esse post, ando preparando minha viagem pra Aus e achei esse blog em uma dessas pesquisas. EUA é fora dos meus planos mas saber sobre essas coisas “não-tão-boas” sobre a Austrália me deixaram meio para baixo. Vou esperar mais posts… Abraços.

    • Oi Juliana

      Não fique desanimada. A Austrália é um lugar maravilhoso, cheias de coisas legais. É diferente dos EUA em vários aspectos, mas não é diferente pior (tirando o custo de vida…rs) mas apenas diferente. Melhor em algumas coisas, não tão bom em outras, mas ainda assim sensacional.

      Abs

      Jerry

  2. Fala jerry………estão ótimos os posts……por um lado é bom que um pouco de realidade não faz mal a ninguem, porém por outro lado quebra um pouco o encanto de morar na australia…..
    bom, forte abraço e post mais sempre que possivel…….

  3. Por favor não se ofenda com a minha pergunta…
    Mas o fato de você ser branco não é um dos motivos pelo qual não te trataram como tratam outros brasileros no exterior (que em muitos casos são discriminados por serem mulatos ou morenos)?

  4. Muito Obrigado pela Ajuda, Jerry!

    Sensacional o seu site. Estou querendo ir estudar em algum destes paises e suas informações são bem mundo real.

    Sucesso!

  5. Olá Jerri muito bom seu blog já acompanho á um tempinho…
    Estou naquela fase pesquisando todas as possibilidades…e Eis a questão Australia ou EUA??rs
    Jerri vc conhece ou pode me passar indicação de alguma escola nos EUA em orlando onde sua irmã estudou??
    já tenho varios orçamentos de escolas na Australia,..Já nos EUA estou tendo mais dificuldades…
    Se puder me ajudar!!
    Fique com deus!!
    abs

    • Oi Denise.

      O caso da minha irmã foi mais específico. Ela estava no ensino médio quando foi pra lá e acabou fazendo o penúltimo ano do ensino médio nos EUA, não foi curso de inglês.

      Tenho amigos em Orlando, mas que já são cidadãos americanos, vou ver com eles se consigo uma boa dica de curso de inglês.

      Uma dica sobre Orlando, se puder, leve uma graninha pra comprar um carro (tem usados muito baratos) quando chegar lá, pois tirando NY, não se faz nada sem carro nos EUA.

      Abs

      Jerry

  6. Olá Jerry,
    Simplesmente ameiiii esse seu post, eu estava exatamente com essa dúvida e agora vc conseguiu clarear minha mente.
    Agora tenho outra dúvida, qual cidade escolher nos EUA.
    No final deste mesmo post, você disse que iria comentar as cidades que passou nos EUA. Gostaria de ler, mas não achei aqui, você chegou a escrever???

    Aguardo seu retorno!

  7. Jerry , onfeço que fiquei um poco frustado com este post
    EUA não era meus planos, pq pensava que la para estudar voce ganha muito pouco para isso e entre outras coisas como preconceitos e etc … Decidi a Ausse pois me disseram que la memsoqu e voce é estudante voce ganhar melhor que nos Eua e etc, o custo de vida é mais caro do que nos eua mais é mais barato do que no Brasil, é verdade ??
    Agora não sei que faço se vou pros eua ou para Australia, no meu ver eu pensei em ir pra australia para fazer curos de ingles e etc e dpois ir aos Eua para fazer faculadde;

    • Oi Lucas

      O interessante seria você conversar com pessoas que estudaram nos EUA também. O que posso te dizer sobre a vida de estudante aqui, apesar de ter sido estudante apenas por 2 meses, mas tenho muitos amigos estudantes, é que os estudantes que ganham melhor trabalham fora do que é permitido por lei, ou seja, mais de 20 horas por semana. Chegam a trabalhar 40, 50 até 60 horas por semana, acredite. Além disso, muitos falam que ganham muito para aparecer para quem está no Brasil. O que eu vejho é que casais, que vem juntos, ambos trabalham (também mais que o permitido) conseguem um bom dinheiro e uma qualidade de vida razoável aqui. Pagam a escola, alugam um apartamento, compram um carro usado depois de 1 ano ou 2, etc. Mas está longe de ser aquele paraíso que pintam. Outro fator que conta muito é seu padrão de vida no Brasil. PRa quem era muito pobre no brasil, não tinha faculdade, não tinha um bom emprego, é claro que a vida aqui vai virar um paraíso, mesmo como estudante, mas neste caso os EUA também.

      Minha experiência tanto aqui como nos EUA foi diferente da do estudante, por isso meu posicionamento é mais do que vejo e ouço falar do que por experiência própria, porém conversei com estudantes também nos EUA e vi que não é o horror que pensam.

      Outra coisa, dependendo do estado dos EUA você vai enfrentar preconceito zero, pois eu mesmo, sendo brasileiro, falando que era brasileiro, era super bem tratado em absolutamente todos os lugares, desde San Francisoc, passando por Orlando, Miami, Lake Tahoe, Las Vegas e principalmente NY.

      Um grande abraço

  8. confesso que esse post me confundiu, estava pensando em ir fazer intercambio no ensino medio para a australia pois o ano letivo era igual do Brasil, mais os EUA tambem é uma ótima opçao e com preços mais favoraveis , qual voce acha melhor tratando-se de high school?

  9. Olha, realmente eu estava com essa dúvida de USA e Australia.
    E por alguns post sobre Sydney e seu custo de vida elevado eu passei a reconsiderar o meu primeiro intercambio, to achando melhor USA no momento.
    Mais pra frente Sydney seria uma boa!

    Jerry, se algum dia puder fazer uma matéria sobre o sistema de ciclovia em Sydney e como um estudante poderia se virar com uma bike ao invés de utilizar o transporte público seria de informação útil.

    OBRIGADO PELOS POST!

  10. Jerry, estou programando fazer um intercambio. E estou mega na dúvida do destino. Mesmo acompanhando o seu blog, não consigo decidir um lugar 🙁 Estou pensando em California ou Gold Coast. O que você me indicaria? E se eu for para os dois, qual destino você indicaria primeiro? Minha intenção, primeiramente, é aprender inglês, trabalhar para pagar as contas e conseguir guardar um graninha, e claro… viajar, conhecer lugares lindos, encantadores… Mtooo dificil decidir!

  11. Olá Jerry, estou pensando em fazer Study e arrumar um emprego pra pagar as aulas de inglês e me manter ai. Mas ainda continuo na dúvida sobre onde ir. Não queria de jeito nenhum ficar mensalmente pedindo dinheiro aos meus pais para ajuda de custo. Estava pensando em Florida ou Sidney. Fiquei bastante triste qnd vc disse que o custo de vida na Australia é bastante alto pois via muitas noticias que la tinha bons empregos e com bons salários e ja estava ficando bem animada para ir para lá, mas agora não sei se mesmo com salario bom vou conseguir pagar meu curso de ingles, moradia, alimentacao e o resto…

LEAVE A REPLY