Entrevistamos a  Dra Anelisa Dazzi Chequer de Souza, que conseguiu revalidar o seu diploma de medicina aqui na Austrália, é Clinical Lecturer da Universidade da Tasmânia e Examinadora da banca de título de especialistas em General Practice pelo Royal Australian College of General Practitioners.

Além de ser um orgulho brasileiro aqui na Land Down Under, ela ainda arruma tempo pra ajudar muitos colegas de profissão, sempre falando a verdade sobre as dificuldades do reconhecimento e com muito alto astral, ela demonstra sua garra, paixão pela medicina e pela Austrália. Vamos ao que interessa:

Entrevista com a médica Anelisa Dazzi Chequer de Souza

1) Seu nome, cidade onde mora, há quanto tempo e quem mora com você?
Meu nome é Anelisa – Moro em Hobart há quase 7 anos e moro com minha família (duas filhas e o esposo).

2) Como surgiu a ideia de vir pra Austrália e por que escolheu a Tasmânia (Tassie para os íntimos)?
Na verdade morávamos na Europa e eu já tinha revalidado na Inglaterra e em Portugal. Já estava empregada em um hospital na Inglaterra quando meu esposo foi chamado para uma posição na Tasmânia.
3) Como é ser médica na Austrália? (Conseguiria fazer uma pequena comparação com o Brasil)
Bem, sou muito mais valorizada, os salários são dignos e pagos em dia. Não preciso trabalhar em mais que um emprego para ter excelente qualidade de vida. Sou muito respeitada e não sofri nenhum tipo de discriminação. O Australiano é muito amistoso.

 

Anelisa Dazzi Chequer de Souza  Entrevista com uma Médica na Austrália Anelisa Dazzi Chequer de Souza
4) Como é trabalhar com os médicos Australianos?
Tudo que é novo assusta um pouco, mas se você chega com disposição e bastante humildade e conhecimento adequado da língua não tem o que temer.
5) Como são os hospitais comparando-os com o Brasil?
Muito mais organizados e limpos. Podemos achar de tudo aqui como no Brasil mas no geral são muito melhores. Tanto no serviço público quanto no privado.
6) Como são os pacientes comparando-os com o Brasileiros?
Isso depende muito, especialmente da interação que o medico tem com seus pacientes. Gente é gente em todos os países, o que muda é a maneira que o médico e o paciente interagem. É um ponto polêmico… uma longa discussão.
7) Sei que existem 2 processos para se tornar médico na Austrália. Um que você se torna GP (Clínico Geral) e outro em que você consegue reconhecer sua Especialidade. Qual processo você escolheu?
Fiz minha especialidade em Hemodinâmica na Alemanha mas ao retornar ao Brasil não consegui um lugar em nenhuma equipe (infelizmente não havia e até hoje não ha mulheres na hemodinâmica no meu estado de origem no Brasil) então trabalhei como intensivista e socorrista, também tinha o consultório de Clínica Geral. Ao me mudar com duas crianças optei por virar Clínica aqui por ser mais tranquila a carga horária e pra ter mais qualidade de vida.

8) Quais são as etapas pra quem quer ser médico na Austrália? (Pode ser um resumo)
Isso da muito pano pra manga! (rs) Mas o essencial é ser fluente em inglês, ter o título da especialidade no Brasil para especialistas para Clínicos um mínimo de 4 anos de experiência na área (Ambulatório, consultório ou PSF).
Depois disso pode-se começar o processo. Mais informações podem ser encontradas no nosso grupo no Facebook Médicos Brasileiros na Austrália.

anelisa  Entrevista com uma Médica na Austrália anelisa9) Quanto tempo leva do início do processo até o reconhecimento da profissão? Até a residência permanente Australiana.
Isso depende muito do nível do medico, da equivalência, da papelada. Eu levei 3 anos pra revalidar tudo até me tornar reconhecida como especialista em General Practice (GP) e residente permanente, e mais um ano pra me tornar cidadã australiana. Também sou Clinical Lecturer da Universidade da Tasmânia, mas essa posição me foi oferecida mesmo antes de completar a revalidação. Hoje sou examinadora da banca de título de especialistas em General Practice pelo Royal Australian College of General Practitioners ao mesmo tempo que trabalho em meu consultório. Aqui se o médico faz por onde, vai longe. O segredo esta na persistência, na paciência, humildade… e muita garra.

10) Como você vê o mercado de trabalho em hospitais para os médicos brasileiros?

Isso anda variando muito, se você diz hospitais australianos, bem depende do nível do médico em sua carreira e da revalidação. Há cada ano as vagas diminuem porque temos mais colegas Australianos se formando. Mas ainda há espaço.

11) Você teria mais alguma informação que acredita ser relevante pra dividir conosco?
Para quem quer oferecer um futuro melhor a si mesmo e /ou aos filhos, comecem por fluência em inglês. Coloquem as crianças no inglês desde cedo.  Estimulem o turismo, viajar é tudo de bom, crianças gostam e aprendem muito ao viajar. Cabeças mais abertas a absorver novidades, enfrentar desafios, desbravar paisagens diferentes.

+++

Agradecemos a Dra Anelisa Dazzi Chequer de Souza e tudo o que ela faz pela comunidade Brasileira aqui na Austrália, suas informações vão ser importantes para quem esta na luta pra ser médico na Austrália. Esperamos que mais médicos brasileiros se estabeleçam aqui na Austrália.

Comentário pessoal: Acho que uma das coisas mais importantes que a Dr. Anelisa citou na entrevista foi a questão da humildade, já vi muita gente com um grande potencial desistindo da revalidação do diploma, pois se sentem rebaixados ao entrar no mercado Australiano. É importante saber que aqui, diferentemente do Brasil, eles dão confiança aos poucos. Quem tem humildade e foco consegue se estabelecer nesse país maravilhoso e todo esforço vale muito a pena a médio e longo prazo.

 

Solicite Orçamento 160×160

7 COMMENTS

  1. Adorei o post! Gostaria muito de uma entrevista com um dentista brasileiro na Austrália e saber como foi todo o processo!

  2. Acho interessante afirmar que os hospitais na Austrália são melhores que no Brasil… os públicos, ok, mas os privados?? Não tem comparação. Em São Paulo, pelo menos, são MUITO melhores. Inclusive optei por ter meus filhos no Brasil, com medo dos hospitais australianos. E o atendimento a paciente, então, não tem nada a ver com o do Brasil, muito superior. Com certeza, na Austrália, os médicos são muito mais valorizados. Talvez, até, supervalorizados em alguns casos. Alguns hospitais públicos em Sydney dão MEDO, com letra maiúscula!!!! O sistema público é inferior no Brasil, mas o privado, é um dos melhores do mundo.

    • olá Carol, depende da região que vc morava aqui em Sydney os hospitais podem ser piores, mas eu fui atendida no RNSH e lá é fabuloso.

  3. Prezada Dra. Anelisa Dazzi Chequer de Souza,
    Primeiramente quero parabenizá-la por tanto sucesso em sua carreira!
    Sou médico formado pela UFF, fiz especialização em nefro e cardio. Sou atualmente responsável técnico por uma clínica de hemodiálise. Estou pretendendo sair do Brazil, e penso em algumas opções, mas realmente é uma decisão muito complexa. Penso em ir para o Canadá, EUA, Portugal ou Austrália (quem sabe Nova Zelândia). Minha esposa é portuguesa e posso ter a cidadania.
    Face à sua experiência em relação ao assunto, tanto na Austrália, quanto no mundo, talvez a senhora possa me ajudar. Sei que não há uma única resposta, mas quem sabe, poderia me dar a honra de fornecer alguma orientação…
    Resumindo pergunto-lhe, para onde ir??? 🙂 Onde seria mais fácil de validar o diploma. Acho que teria que fazer residência… Onde seria mais fácil entrar na resiência, neste caso (concorrência, dificuldade)? Em relação à salário de residente e médico? E custo de vida e bem estar? O que faria? Sou casado e tenho uma filha de 7 anos, e quero dar melhor qualidade de vida e opções à minha família.
    O diploma em Portugal eu acho que é o mais fácil de validar (devido ao acordo entre ambos países), mas só poderia ser útil lá. Li em algum lugar que após 3 anos trabalhando com médico em Portugal poderia ser validado por toda a CE. É verdade? Inclusive podendo trabalhar na Inglaterra.
    Pensei também, como segunda alternativa, fazer um mestrado de 2 anos em Health Management. Assim talvez já pudesse conseguir um emprego em outro país, utilizando meu conhecimento médico, porém sem exercer propriamente a medicina… E depois com o tempo iria validando e fazendo as provas. É possível?
    Desde já, muitíssimo obrigado!
    Alessandro K.

    • Ola Alessandro K., a escolha do país é bem pessoal mas eu penso que se existe o paraíso ele se chama Australia.
      Entre em nosso grupo no facebook Medicos Brasileiros na Australia assim podera conversar melhor comigo e com varios colegas que estao na mesma situacao sua.

      Um grande abraço.

  4. Dra Anelisa, Li sua reportagem sobre a Medicina na Austrália. Meu plano de vida é exercer a medicina fora do Brasil, a Australia chamou atenção. Me formei em Curititba, U. Positivo. Faço residência em Anestesiologia.
    Gostaria de uma troca de informações. Aguardo retorno

  5. Boa tarde Michelle, muito bom a postagem. Será que pode me ajudar. Minha esposa é formada em enfermagem e pós graduação em CTI, e não estamos achando em lugar algum onde posso validar o diploma dela. Estamos querendo validar , ver custos , essas coisas, enfim.. Será que pode nos ajudar? Estamos pensando em aplicar visto permanente, pois a demanda de emprego é alta pelo que vimos, se tiver alguma dica agradeceríamos muito. Obrigado.

LEAVE A REPLY