Connect with us

Brazil Australia – Estudar e Trabalhar na Austrália

Crise no Comércio Australiano

Notícias

Crise no Comércio Australiano

Pouce se ouve sobre uma aparente crise na Austrália, de fato, na crise mundial que atingiu fortemente os Estados Unidos nos últimos anos a Austrália passou quase intocada. Aconteceram algumas demissões aqui, empresas diminuindo seus gastos ali, mas tudo pelo medo da crise e não efetivamente por causa de uma crise em si. Lembro que na época o governo deu um incentivo de 900 dólares para cada australiano ou residentes para conter uma possível diminuição no consumo (Obrigado Kevin Rudd) ao qual eu recebi e não me lembro agora no que gastei.

Isso foi por volta de 2009. Desde então não se fala mais sobre crise, mas depois de passar um tempo entre Brasil e Estados Unidos e voltar pra cá 11 meses depois, rapidamente notamos algumas mudanças que aparentemente sugeriam que o país não estava consumindo mais como antigamente. Lojas fechando aos montes, outras vazias, uma queda nos preços de muitos produtos e principalmente uma aparente estabilização no mercado imobiliário que vinha disparando desde os anos 90. De fato, até os imóveis para alugar, apesar de estarem com valores mais altos, estavam sofrendo uma diminuição na procura, pois visitamos alguns imóveis com um casal de amigos que estava alugando algo por aqui e não se via mais aquelas intermináveis filas do lado de fora com gente desesperada para alugar qualquer coisa e rápido.

Mass isso era apenas nossa impressão, não havia nenhum dado oficial sobre o assunto.

Esta semana começaram a notar e principalmente se desesperar. Análises apontam que o comércio Australiano está enfrentando sua maior crise nos últimos 50 anos. O povo simplesmente parou de comprar e lojas estão fechando aos montes. Só em dois shoppings que visitamos há 2 semanas haviam pelo menos umas 15 lojas que fecharam as portas.  De peixarias à joalherias, tudo está sofrendo o forte imapcto desta possível crise.

Mas se a Austrália está tão bem economicamente, qual o porquê disso?

Sim, de fato a economia Australiana vai muito bem obrigado, mas vários outros fatores para os quais o governo fez vista grossa durante um bom tempo agora estão cobrando caro por esta pequena displicência, veja abaixo quais são os principais:

1 – Alta do dólar Australiano

A moeda Australiana está forte como nunca. Semana passada o dólar Australiano fechou a $1.10 em relação ao dólar americano, isso representa 10% de diferença em relação à moeda americana. Desta forma, está ficando muito caro para outros países importarem produtos da Austrália e da mesma forma, está mais barato comprar algo no exterior do que aqui.

Pessoalmente, de eletrônicos à livros, de jogos de video game a até roupas tenho preferido comprar tudo online de lugares como Estados Unidos e Hong Kong, além de mais barato há muito mais opções e a entrega é muito rápida. O reino Unido por exemplo tem atualmente várias lojas onde você compra qualquer coisa com frete gratuíto para a Austrália.

2 – Queda no Turismo

O departamento de turismo australiano tem cometido erros atrás de erros. Nada como o caos que é a secretaria do turismo no Brasil. Aqui eles até tem boas intenções, mas como diz o ditado, de boas intenções o inferno está cheio.

Primeiro foi aquela propaganda ridícula que dizia “Where in the hell are you” que mais afastou turista do que os trouxe pra cá, dpeois foi a estratégia mais cara e furada que eu já vi que foi gastar milhões de dólares para trazer a Oprah para fazer 3 shows por aqui. O principal objetivo desta estratégia foi atrair turistas americanos.

O primeiro erro foi o fato de que o turista americano tem absolutamente tudo nos EUA e só gente muito inclinada a conhecer outras culturas vai sair dos EUA para conhecer outros lugares. Semana passada em Cairns conhecemos 2 americanas que fazem parte da força aérea dos EUA e estavam aqui em férias. As meninas eram do Havaí e vieram passar um tempo por aqui. Sem exagero, nunca vi turistas mais entendiados na minha vida. Elas pareciam você quando era obrigado pela sua mãe a passar a tarde de domingo na casa daquela sua tia avó enquanto seus amigos iam para o Hopi Hari. Os próprios programas de tv australianos muitas vezes brincam com a carência de atrações turisticas aqui.

Há duas semanas li no Sydney Morning Herald quão desastrosa foi a estratégia de trazer Oprah pra cá.

Além disso, a alta do dólar australiano tem tornado a viagem para cá cada vez mais cara. Hoje para um brasileiro compensa muito mais em todos os sentidos ir para os EUA do que vir para a Austrália.

3 – Queda no número de estudantes estrangeiros.

As escolas e faculdades Australianas são movidas a estudantes estrangeiros. Tirem todos os estudantes internacionais daqui e as faculdades e escolas quebram. Na minhas classes da faculdade a média é de cerca de 10% de estudantes australianos e o resto estrangeiros, a grande maioria americanos seguido por europeus e asiáticos.

Mesmo em faculdades como a University of NSW mais da metade dos estudantes são estrangeiros e dos cidadãos australianos uma grande parte é filho de estrangeiros.

COm a alta do dólar Australiano houve uma ligeira mudança no destino da maioria dos estudantes. Hoje sai mais barato fazer faculdade nos EUA do que aqui. É claro que não estou levando em conta universidades como Harvard, Yale, ou até mesmo NYU. Estas vão estar sempre entre as mais caras do mundo, mas também elas abrem portas profissionais em qualquer lugar que você vá. Mas em boas faculdades, com o mesmo nível de faculdades australianos, mas não tão tradicionais nos EUA o custo é sempre mais baixo.

O mesmo vale para cursos de inglês. Nos EUA há não somente cursos mais baratos, como o custo de vida para um estudante nos EUA é muito menor que no Brasil. Até os estudantes brasileiros parecem estar sumindo daqui.

4 – Controle da Imigração

A Austrália parece estar cada vez mais fechando as portas à imigração. A cada ano que passa tem sido cada vez mais difícil conseguir o visto de residência aqui. Isso tem afastado não somente interessados em imigrar, mas também estudantes que vinham para cá estudar na esperança de conseguirem aplicar para residência depois de formados.

Ainda é possível estudar aqui e aplicar para a residência dependendo da carreira, mas como agora as regras mudam a cada ano, pouca gente quer arriscar estudar aqui em uma universidade por 3 anos para depois descobrir que sua carreira saiu da lista. Conheci uma pessoa que a carreira saiu da lista um dia antes dela se formar.

5 – Descaso com o consumidor.

Talez seja este um dos maiores problemas. Em muitas lojas por aqui o dia de compras pode parecer um pesadelo. Atendentes mal educados, gente sem paciência para atender o cliente e falta de incentivo ao consumo fazem qualquer pessoa com bom senso desistir de comprar em lojas físicas para comprar online.

O problema é que por muito tempo eles trataram o consumidor que nem lixo e as pessoas consumiam memso assim. Hoje parece que não é todo mundo que quer levar desaforo para comprar algo. Se querem meu dinheiro é bom que me tratem muito bem.

Se passra um tempo aqui e depois for fazer compras semelhantes nos EUA verá a diferença. Os EUA perceberam que o consumidor é rei. É ele que irá pagar as contas e fechar o balanço da loja no positivo no final do mês. Se ele ficar insatisfeito com sua loja ou produto ele não volta mais e terá quem o irá agradá-lo, se ele ficar você ganhou um consumidor fiel.

Eu comprei um barbeador elétrico nos EUA, mas depois de usar duas vezes vi que barbeador elétrico não era pra mim. Conversando com um amigo ele me disse: Por que você não vai lá e devolve?

Devolve? Como assim? Eu usei! Molhei! Eles nunca vão aceitar de volta.

Levei de volta à loja sem qualque esperança e disse apenas um: “Gostaria de devolver”

Não me fizeram uma única pergunta. Qual o motivo? Por que quer devolver? Nada. Pegaram o produto e apenas me perguntaram se eu queria o valor em dinheiro ou devolvido ao meu cartão de crédito.

Aqui, comprei uma impressora e só em casa, quando abri percebi que ela não era Wi-fi. Levei na loja para torcar e um velho mal humorado chegou falando: Não acredito!!! Outra impressora para trocar! O que foi desta vez?

Tive que fazer mil malabarismos para trocar minha impressora e isso que eu ia pegar uma mais cara. O cara trocou super emburrado e como se estivesse fazendo o maior favor do mundo pra mim.

Em qualquer lugarq ue você vai nos EUA, de restaurantes à lojas você se sente um rei. Aqui, na maioria das vezes você sente que eles estão fazendo um imenso favor em lhe atender.

Se nada mudar a tendência é que cada vez mais lojas fechem. Por um lado é bom, quem sabe eles percebam o erro e comecem a corrigir este problemas.

Para saber mais:

Crise no comércio australiano
http://www.smh.com.au/business/worst-retail-results-for-50-years-20110803-1ibvc.html

Por que a visita da Oprah não deu certo
http://www.smh.com.au/travel/blogs/travellers-check/why-oprahs-visit-didnt-work-20110718-1hkt6.html

Continue Reading
Advertisement
You may also like...
5 Comments

5 Comments

  1. Jackely

    August 3, 2011 at 8:20 pm

    Olá Jerry, gostei muito desse post, principalmente quando vc falou do turismo. Eu acabei de me formar em turismo pela UFPB, e o tema da minha monografia foi justamente o marketing australiano. E foquei na companha que o Turism Australia estava começando quando eu estava ai, o There´s Nothing Like Australia, que comparando com o que vc falou e muito melhor. Só o fato deles usarem as indicações dos próprios australianos, já dá um apelo diferente a campanha.
    Enfim, adoro o seu blog, principalmente porque quando leio me sinto de volta a Australia.

    Abraço, Jackely

  2. Eveline

    August 5, 2011 at 1:49 pm

    Oi Jerry,
    achei legal que toda a comparação que você fez entre o atendimento ao consumidor da Austrália e dos EUA é exatamente a mesma que eu e meu marido fizemos entre o Brasil e a Austrália… todos os exemplos ruins que você deu se encaixam muito bem aqui no Brasil. Talvez a gente tenha dado sorte nas lojas que entramos na Austrália… ou então comparando com o Brasil onde o atendimento é um lixo, o da Austrália que é “ruim” pra gente ficou lindo hehehe

    Abraço!
    Eveline

  3. vinicius

    August 7, 2011 at 2:59 pm

    Oi jerry, eu penso em fazer uma faculdade de odontologia, jah conheço todo o processo e tal, mas gostaria muito q vc fizesse um post falando dos Dentistas da Australia, comparando-os com os dos EUA e do Brasil…se tiver um tempo, fala um pouco disso pra nós.

    Vlew, ateh mais

    Vinicius

  4. Alexandre

    August 8, 2011 at 8:42 am

    Duro ler sobre crise na Austrália num momento onde penso em me mudar definitivamente ao país e quando o Brasil me oferece tanta coisa! Fazer o quê? Fui arrumar uma Australiana. Agora aguenta!

  5. Ricardo

    August 25, 2011 at 9:41 pm

    É engraçado ver isto, justamente no momento que os Estados Unidos, Europa, Japão e Austrália passam por um mal momento econômico, a economia não para de crescer, e a previsão é de que continuemos crescendo 4% aé 2013, enquanto que dizem que os EUA e Europa vão demorar no minimo 10 anos para se recuperarem, os americanos são estrangeiros que mais chegam ao Brasil, olha:

    http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/03/110309_americanosnobr1_pai.shtml

    http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2011/07/para-fugir-de-desemprego-e-crise-estrangeiros-vem-trabalhar-no-brasil.html

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2011/01/fmi-eleva-previsao-de-crescimento-do-brasil-em-2011-para-45.html

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

More in Notícias

Jerry Strazzeri no Youtube

Posts da Austrália




To Top
%d bloggers like this: