Notícia boa para quem está atrás de uma bolsa de estudos para a Austrália. O Ciência sem fronteiras esta de volta, dessa vez ainda melhor, estudantes de todas as áreas do ensino podem participar e agora esta muito mais seletivo, serão aceitas somente alunos que passarem nas melhores universidades da Austrália.

screen-shot-2016-10-25-at-6-31-29-pm ciência sem fronteiras para as melhores universidades da austrália Ciência Sem Fronteiras Para as Melhores Universidades da Austrália Screen Shot 2016 10 25 at 6

Lista das Universidades do Ciência Sem Fronteiras na Austrália

  • University of South Australia [Adelaide]
  • The University of Adelaide [Adelaide]
  • The University of Queensland [Brisbane]
  • Queensland University of Technology [Brisbane]
  • RMIT University [Melbourne]
  • Monash University [Melbourne]
  • The University of Melbourne [Melbourne]
  • Cutin University [Perth]
  • The University of Western Australia [Perth]
  • The Australian National University [Sydney – Canberra]
  • The University of New South Wales [Sydney]
  • University of Technology Sydney [Sydney]
  • The University of Sydney [Sydney]

As bolsas são para Graduação sanduíche e pós graduação, você pode conocorrer as vagas olhando periodicamente no site do Programa Ciências sem Fronteiras.

screen-shot-2016-10-25-at-6-39-19-pm ciência sem fronteiras para as melhores universidades da austrália Ciência Sem Fronteiras Para as Melhores Universidades da Austrália Screen Shot 2016 10 25 at 6

Quem pode participar do Ciência Sem Fronteiras na Austrália?

o candidato deve cumprir esses pré-requisitos:

  • Ser brasileiro ou naturalizado;
  • Estar regularmente matriculado em instituição de ensino superior no Brasil em cursos relacionados às áreas prioritárias do Ciência sem Fronteiras;
  • Ter sido classificado com nota do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM – com no mínimo 600 pontos;
  • Possuir boas notas;
  • Ter concluído 20% do currículo previsto para o curso de graduação.
  • Preferência aos candidatos que receberam prêmios em olimpíadas científicas no país ou exterior; ou que tiver tido ou estar usufruindo bolsa de iniciação científica ou tecnológica do CNPq (PIBIC/PIBITI) ou do PIBID da CAPES.

Veja Também:

Entrevista: Lorena Teixeira do Ciências Sem Fronteiras na Austrália

Entrevista: Ciência Sem Fronteiras em Melbourne

Solicite Orçamento 160×160

3 COMMENTS

  1. Olá Jerry,
    notícia boa em parte. Apenas para quem consegue o programa. RUIM para os brasileiros que vão ter que pagar esta conta.

    Da forma que o programa é hoje NÃO deveria existir se quer. Perde-se a quantidade de casos de brasileiros que vão apenas para fazer turismo, festinhas, namoricos etc Estudantes que entram no programa e ficam 6 meses estudando o idioma inglês ou outro por não ter competência o suficiente mesmo tendo como obrigatoriedade ter fluência mínima.

    Encontrando com um velho amigo há pouco tempo, ele me contando da experiência dele num programa de intercâmbio na Austrália há 10 anos. Numa foto que ele me mostrou junto com os outros estudantes brasileiros, cerca de 20, que eram todos do programa, menos ele. E falava que todos os brasileiros daquele grupo só queriam farras, festinhas, noitadas, bebidas, pegações e NENHUM estudava de fato.

    Penso que deveria ser revisto totalmente e investir apenas nos que tem compromisso.

  2. CsF para graduação foi suspenso já a algum tempo. Não achei nenhum outro site com esta informação, de que foi reaberto para a graduação, apenas sei que o CsF será continuado para pós-graduação.

    • Olá Lucas.
      O site oficial divulgou do programa divulgou as informações erradas. (Que absurdo)
      Muito Obrigada por avisar, já alterei o texto.
      Abs, Michelle (Estou logada com o perfil do Jerry)

LEAVE A REPLY