Connect with us

Brazil Australia – Estudar e Trabalhar na Austrália

A Comunidade Brasileira na Austrália

Brasileiros na Austrália

Dicas

A Comunidade Brasileira na Austrália

Hoje de manhã, enquanto respondia alguns e-mails de trabalho, ouvi o interfone tocar. Como não estava esperando ninguém aquela hora, corri para o aparelho e ao atender ouvi do outro lado da linha: “Parcel for Mr. Jerry”. Achei estranho, pois no dia anterior minha esposa também recebera outra encomenda da Amazon da mesma forma.

Desci, peguei a caixa com a entrega e ao cumprimentar o carteiro notei um sotaque familiar: Você é brasileiro? – Perguntei rapidamente. Ele concordou, disse que havia feito uma entrega para minha esposa no dia anterior, conversamos por alguns minutos enquanto ele continuava tocando em outros apartamentos para fazer mais entregas.

Fenomenal! – Pensei comigo enquanto levava o pacote para casa. Mas por que algo tão comum se torna fenomenal? Simplesmente pelo fato de desde que cheguei na Austrália há 6 anos e meio, nunca nenhum carteiro se deu ao trabalho de tocar o interfone para fazer uma entrega. Apesar de ser a obrigação deles, por preguiça, eles simplesmente colocam um papel na sua caixa de correio dizendo que passaram e você não estava em casa e se quiser, que passe na agência do correio para pegar sua encomenda. Fazem isso para terminarem as entregas rapidamente e chegar mais cedo em casa. Além disso, desde que mudei pra Dee Why o carteiro não se dava nem ao trabalho de colocar as cartas nos mail boxes corretos, cansei de achar na minha caixa do correio cartas de outras pessoas.

Mas por que estou dizendo isso tudo em um post sobre a comunidade brasileira? Simplesmente por que esta é uma das características que considero mais comuns de nossa cultura aqui na Austrália: A dedicação ao trabalho.

Há duas semanas estava em uma reunião com algumas pessoas da comunidade brasileira aqui e logo surgiu o assunto que deveríamos nos adaptar a cultura Australiana, pois o brasileiro era competitivo e os australianos não, que o brasileiro era invejoso e o australiano não, e assim por diante.

Interrompi e resolvi dar minha opinião sobre o assunto. Estando aqui há quase 6 anos, tendo trabalhado em diversas empresas, convivido com gente de todo mundo, entendi que os mesmos problemas que os brasileiros tem, gente de todo mundo tem. Os australianos, chineses, americanos ou russos, são tão ou mais competitivos que os brasileiros, mas com uma diferença. O australiano compete para ser melhor que você, já o brasileiro compete para não ser pior que você.

Pode parecer a mesma coisa, mas existe um abismo de diferença. Para o australiano competir e ser melhor que alguém ele tem que superar esta pessoa, para o brasileiro competir e não ser pior que alguém ele não necessariamente precisa superar a outra pessoa, mas pode também torcer ou cooperar para que a pessoa seja rebaixada.

A lógica é simples: Se você corre 10 quilômetros em 40 minutos e eu corro os mesmos 10 em 50, eu não preciso correr a mesma distância em 39 minutos para ganhar de você, basta apenas torcer ou cooperar para que seu tempo caia para 51.

Esta é apenas uma das centenas de pequenas diferenças, mas o que percebi netse tempo aqui é que o ser humano é igual no mundo todo, com algumas características culturais aqui e ali.

É como uma brasileira que eu conhecia que era casada com um australiano. Vivia falando aos 4 cantos que homem brasileiro não prestava, que saiam com outras mulheres, que eram infiéis e pintava o homem brasileiro como o ser mais promíscuo que existe. Contudo isso está longe da verdade. Primeiro por que eu convivo e convivi com muitos brasileiros e posso garantir que menos de 10% dos meus amigos agiam desta maneira. Depois vem o fato mais importante e que faz toda diferença.

O homem brasileiro quando trai a namorada ou a esposa o faz de forma espalhafatosa, conta pros amigos, fala sobre o caso na mesa do barzinho às gargalhadas, conta pros colegas do escritório e dá todas as bandeiras possíveis e imagináveis. Já o australiano não, se ele faz algo assim nem o seu melhor amigo ficará sabendo. Por isso se tem esta impressão sobre os brasileiros.

O engraçado é que esta mesma menina acabou sendo traída pelo seu marido australiano que simplesmente chegou um dia em casa informando  que queria se separar. Ela foi investigar mais a fundo e acabou descobrindo que ele já estava há mais de 6 meses saindo com outra pessoa.

Como eu Vejo a Comunidade Brasileira na Austrália

Assim como no Brasil, não dá para definir um esteriótipo dos brasileiros aqui. Temos brasileiros com descendência japonesa, coreana, alemã, italiana, portuguese e até mesmo australiana. Somos um povo muito misturado. Mas no geral, o brasleiro na Austrália possui as seguintes características:

  • É bastante trabalhador e esforçado
  • É divertido e faz amizade com gente de todas as culturas
  • É compassivo e ajuda quem está em necessidade
  • É mais misericordioso e se comove mais com situações tristes
  • É animado
  • É bastante ativo, seja na escola, no trabalho ou nos esportes
  • Não é pontual e sempre chega atrasado em qualquer compromisso
  • Não respeita muito as leis
  • Tem inveja de outros brasileiros que progridem na vida
  • Falam mal do Brasil para qualquer estrangeiro só para puxar assunto
  • Vivem entre os brasileiros, mesmo falando que não querem andar com brasileiros
  • São bastante dedicados e lutam pelos seus objetivos.

Com certeza isto é apenas um panorama. Há exceções e não são poucas, mas no geral é mais ou menso isso que se vê.

Muita gente me escreve dizendo que quer vir pra cá e não quer ter contato com a comunidade brasileira. Geralmente quando leio isso fico até com dó da pessoa, pois as pessoas que vi aqui que mais cresceram e obtiveram resultados positivos tiveram uma grande ajuda e influência da comunidade brasileira aqui.

Isso não quer dizer que você precisa andar só com brasileiros, mas andar com pessoas da sua cultura certamente lhe facilita na adaptação ao país, lhe apresenta novas oportunidades e lhe faz se sentir em casa mesmo estando tão distante.

Isso também pelo fato dos brasileiros muitas vezes estarem dispostos a lhe ajudar, enquanto as outras culturas, por mais legais e educadas que sejam, no final das contas possuem uma vida completamente diferente da sua e não se relacionam com suas dificuldades e desafios e desta forma, não estão muito preocupadas que você está sem emprego ou quebrou a mão fazendo snowboarding.

Lembro do Barata, um brasileiro recém-chegado na Austrália que ao dar um pulo no mar na praia de Bondi bateu com a cabeça em um banco de areia e ficou tetraplégico. No dia seguinte a comunidade brasileira inteira se uniu para ajudar o cara financeiramente. Espalharam a notícia por toda comunidade, falaram com seus amigos de outros países, pagaram a passagem da mãe e da irmã do cara para virem para cá e o acompanharam e deram força durante todo o seu tempo aqui até sua transferência para o Brasil.

O mesmo vi em vários outros casos de brasileiros que foram acometidos pelos mais diversos problemas durante sua estadia na Austrália.

Eu mesmo tenho muito a agradecer aos amigos brasileiros que fiz aqui nos primeiros meses de Austrália que direta ou indiretamente me ajudaram e incentivaram de um modo que ninguém de qualquer outra cultura, às vezes muito mais próximo, jamais chegou a fazer.

É claro que isso vai depender muito de com quem você anda. Tem muito brasileiro babaca aqui também, mas inevitavelmente eles estão sempre junto de outros babacas e se você anda com eles e reclama do jeito que eles são possivelmente é por que primeiro você precisa mudar quem você é para depois se juntar com gente que está na mesma Vibe.

Se os brasileiros aqui na Austrália fossem todos como alguns exemplos que vi aqui durante estes anos, sem dúvida seríamos a comunidade que mais se desenvolve na Austrália.

Por isso, se você está vindo pra cá não tente fugir da comunidade brasileira, mas se aproximar e obter o melhor que nossa comunidade tem a oferecer para você aqui no país.

Hoje na Hillsong, uma igreja com mais de 20 mil membros, vejo a comunidade brasileira estabelecida e organizada por causa do trabalho de 3 ou 4 pessoas que resolveram usar sua cultura para contribuir com a igreja e seus conterrâneos. Vejo grupos de TI, finanças e das mais diversas áreas formados por brasileiros com o único objetivo de unir a comunidade e contribuir com a Austrália e o Brasil. Vejo gente que sem qualquer vantagem, oferece uma mão,uma ajuda, um emprego a brasileiros recém-chegados.

Vejo muitas pessoas até ajudando e sendo enganadas pelas próprias pessoas a quem ajudaram e mesmo assim não desistirem de continuar ajudando.

Também vejo gente desonesta, não dá para negar, que usam de qualquer influência ou poder para extorquir e enganar muita gente, às vezes brasileiros que nem aqui chegaram, por isso é também preciso muito cuidado e cautela.

Mas ai você me pergunta: E ai Jerry, todos os brasileiros que você conheceu foram legais, honestos e gente boa? Claro que não. Como eu disse, tem de tudo aqui, mas com o tempo você vai aprendendo a diferenciar o joio do trigo, mas o que posso afirmar é que há bastante tempo fiz a escolha de não conviver com ninguém, independente da cultura, que não contribuísse para minha vida ou ao menos torcesse pelo meu melhor aqui. Além disso, existem muitas outras pessoas legais que conheci aqui,  com quem gostaria de ter um contato maior, mas infelizmente, pelas circunstâncias e até a distância, isso acabou não sendo possível.

É evidente para quem está aqui há tanto tempo que a comunidade brasileira vem se transformando para melhor ao longo dos anos, nem sempre ela foi o que é hoje. Pessoalmente nunca vi a comunidade brasileira tão unida e ativa como agora.

Mas no geral, uma vez aqui, não deixe de se integrar, participar e colaborar com a comunidade brasileira na Austrália, que apesar de bastante pequena, é extremamente unida, respeitada e expressiva.

26 Comments

26 Comments

  1. Pâm

    March 5, 2013 at 8:30 pm

    Agora descobri porque NUNCA o carteiro me achou em casa! Rsrs Espertinhos eles! Rss
    Mais um otimo post!!!

  2. Andre

    March 5, 2013 at 10:23 pm

    Puxa, que post bacana, queria aqui, no Japao a comunidade mais unida, mas adorei e Gracas a Deus por voce explanar bem a visao da comunidade, me animou mais pra embarcar pra essa aventura!

  3. Guilherme Rufino

    March 6, 2013 at 5:22 am

    Estou indo para Brisbane dia 27 de março, minhas aulas no curso General English (Browns ELS) começam dia 1 de abril… Um amigo brasileiro vai comigo! Me formei ano passado em Adm e ele em Ed Fisica… espero que tudo de certo ai na Austrália! Minha intenção é realizar um curso de piloto (avião) após o termino do Inglês… gostaria de opiniões dicas ou qlq coisa…rs!

    Abraços e parabéns pelo site. EXCELENTE

  4. Nandré

    March 6, 2013 at 6:35 am

    Bom dia Jerry, li alguns de seus posts e são bem legais para ter uma ideia de como funciona a vida na Austrália.
    Este post em especial falou muito comigo pois temos realmente isso em mente de não andar com brasileiros em outro pais se queremos aprender inglês, mas você deixou claro que o aprendizado não depende dos brasileiros que você conhecerá e sim do seu empenho, vontade e objetivos para contigo mesmo, e que a ajuda de um irmão brasileiro é sempre válida e ajudará muito a pessoa enquanto estiver neste lugar. Eu gostaria de agradece-lo pois cada post que leio, fico com mais vontade de fazer intercambio e trabalhar na Austrália.
    Eu pretendo fazer isso ano que vem, pois tenho que me planejar para tal coisa, pois sou casado, e iria sozinho para aprender inglês e tentar me estabilizar para que depois minha esposa possa embarcar nesta comigo. Pois é muito arriscado os dois saírem do trabalho para viajar e não ter uma entrada de renda. Gostaria de conversar um pouco mais contigo sobre isso, até para você me auxiliar em algumas questões que tenho muitas dúvidas e tbm pq voce é casado e entende quão difícil é embarcar nessa sem sua outra parte.
    Gostaria também de congregar com voces na Hilsong, pois precisarei me fortalecer, e estar em comunhão com os irmãos.
    Parabéns novamente pelos posts e pelo tempo dedicado nisso pois você não imagina como isso ajuda um leigo como eu a conhecer as particularidades/ficuldades/oportunidades….de um novo lugar.
    Deus abençoe você.
    Forte abraço.

  5. Kedma Helena

    March 12, 2013 at 8:13 am

    Olá, amei as dicas do site, eu estou me programando pra ir em julho/agosto de 2013, pretendo ir estudar inglês e trabalhar, porém não gostaria de ir com esses cursos de intercâmbio, gostaria de arrumar uma escola por conta própria, e hospedagem tb, gostaria de saber se isso é possível.
    Agradeço!!
    Deus Abençoe…

  6. Marlene Panucci

    March 12, 2013 at 11:47 am

    Encantada com sua simpatia Jerry estou pesquisando sobre areas melhores para se formar
    para minha filha que tem 16 anos e desde sempre já disse vai morar na Aústrali.
    Um grande abraço,muito sucesso..!!

  7. Pri E Anderson

    March 14, 2013 at 5:35 am

    adorei o blog! Eu morei em Robina em 2000-2001 epoca de high school, mas so andava com australianos. Vivi na comunidade Brasileira na Gold de 2003-2004, simplesmente AMEIIII, brasileiros sao muito mais legais que os aussies.
    2004,2005 e 2008 morei em Byron Bay, naquela epoca eramos 10Brasileiros na town e nem todos se conheciam, mas pra mim foi a melhor experienci de todas! Pri.

  8. Sussy

    March 18, 2013 at 11:58 am

    Jerry, a través de Vania, una encantadora amiga brasilera, conocí su post. Me pareció absolutamente sincero, esclarecedor. Supongo, a muchos viajeros les va a resultar muy valioso.Con un relato, simpático, amplio y autoreferencial, desde luego, que sirve a todo aquél que lo lee. Gracias!!!! Para una argentina, que afectivamente,y familiarmente está ligada a Brasil. es un placer!!! Con afecto Sussy.

    • Jerry

      March 21, 2013 at 3:07 am

      Obrigado pela mensagem Sussy. Thank you for your visit! : )

  9. Adriana

    March 24, 2013 at 5:32 pm

    Oi Jerry, gostaria de contar com a sua ajuda para organizar o Dia do Basta em Sydney. Falei com todos os meus amigos brasileiros que moram aqui e ninguém se mobilizou! A impressão que eu tenho da comunidade Brasileira na Austrália é que são todos uns acomodados, que só querem saber de festa, churrasco e praia! Por favor me ajude a encontrar aqui em Sydney os Brasileiro realmente preocupados com a situação do Brasil!

  10. roberto

    April 2, 2013 at 5:09 pm

    ola amigo sou brasileiro,de londrina no Parana e gostaria muito de emigrar para autralia,como vc vive ai poderia me dar uma força,eu tenho nacionalidade portuguesa resolve ne alguma coisa,obrigado aguardo resposta,eu me chamo roberto

  11. Liliane

    May 8, 2013 at 4:24 am

    Oi Roberto,
    Tudo bem?! Sou de Londrina também, estou morando em Melborne à 4 meses, a Austrália é um país muito interessante acho que vc vai gostar daqui, com o passaporte Europeu você pode obter o Work visa, quando eu fiz o meu visto fiz com uma agência de Curitiba, me custou R$250,00 mais taxas do consulado.

    • Osni guerra

      June 23, 2016 at 4:19 pm

      Olá poderia me informar a agencia ?

  12. Leonardo

    May 17, 2013 at 2:59 pm

    Olá! Eu e minha esposa estamos interessados em imigrar para a Austrália. Estamos estudando para fazer o IELTS nesse ano. Verifiquei no site da imigração australiana, que após entrarmos com o requerimento (interesse na imigração), em caso de aceitação, teríamos 2 meses para entrarmos com o pedido formal de imigração. Como não encontrei resposta no site, minha dúvida é: após entrarmos com o requerimento, qual o prazo para eles darem a resposta da aceitação/negativa do requerimento?
    Desde já agradeço a atenção e aguardo retorno,
    Leonardo

  13. renato

    October 18, 2015 at 1:26 pm

    Adorei
    Presizo esclarecer umas dúvidas vcs podem me ajudar

  14. Eduardo

    March 8, 2016 at 2:27 pm

    Caramba
    ..
    Jerry muito obrigado pelas dicas,,estarei indo até ano que vem,,para Austrália, e para trabalhar mesmo,,chegar e procurar,,sabe na raça,, cansei de trabalhar tanto aqui e não conseguir tanto ..como lá fora se consegue…aí o trabalho e mais reconhecido…me chamo Eduardo,,moro em guarulhos SP…me manda o Zap da comunidade por favor,,e muito obrigado,, abraços

    • allefh

      September 10, 2016 at 9:55 pm

      amigo sou de guarulhos tambem e estou querendo ir para la igual voce, na raça arrumar um emprego e adquirir vivencia internacional, entre em contato comigo.

  15. Jennipher

    May 15, 2016 at 7:48 pm

    Olá Jerry, tudo bem?
    Meu nome é Jennipher tenho 25 anos, sou Enfermeira (desempregada) e estou com planos ainda no papel para trab na Austrália. E a maior preocupacao é partir as cegas sem conhecer praticamente ninguem…..e estou interessada em qualquer tipo de emprego seja baba, faxineira, garçonete….qqr coisa
    tb gostaria de obter contato de pessoas que possam ajudar.
    Forte Abraço!!

  16. Camila

    June 15, 2016 at 1:07 pm

    Oii Jerry, tenho uma pergunta: quem completou o terceiro ano do ensino medio com 17 anos e vai estudar general english ai na Australia, ja pode comecar a trabalhar com essa idade?
    Quem souber responder fica a vontade :))
    Parabens pelo blog!!

  17. Izelda Oliveira

    November 4, 2016 at 2:14 am

    OI JERRY,

    Sou brasileira, recem chegada em Melbourne.

    Gostaria de parabeniza-lo pelo site.

    • Jerry Strazzeri

      November 4, 2016 at 2:30 am

      Muito Obrigada Izelma. Espero que tudo dê muito certo para você aqui na Austrália!

  18. FLAVIO BOLOGNESE JORGE

    December 26, 2016 at 1:43 am

    Olá. há como fazer parte dessa comunidade?

    Estarei chegando na Austrália/Sydney final de Fevereiro ou começo de Março, e gostaria de participar das dicas e oportunidades

  19. Mauro R.de Souza

    February 25, 2017 at 5:22 pm

    Olá! Preciso de ajuda, quero ir para a Austrália, será que alguém poderia me ajudar, tenho o dinheiro dá passagem, o problema é o visto.por favor me ajudem a sair deste lugar, não aguento mais.

  20. Fátima

    March 17, 2017 at 5:55 am

    Muito legal seu texto, tenho um filho em Sydney e o outro parece que tbm vai. Muito esclarecedor. Obrigada.

  21. Luciano Cavalcante

    March 21, 2017 at 11:38 pm

    Olá, meu nome é: Luciano Cavalcante, sou de são Caetano do sul SP. Desenvolvi uma mistura em pó para café gelado, produto único, sabor marcante fácil manipulação e bem encorpado na sua textura. Após algumas viagens à Tailândia tive a ideia de criar alguns cremes de frutas para acompanhar o café gelado. Fiz várias degustações com público variado e sempre com excelente aprovação, mas estou extremamente desanimado com o Brasil, tenho um produto único inovador que recebe muitos elogios e não consigo emplacar por aqui. Tenho como enviar amostras para degustação aí na Austrália! É um pó que batido com leite congelado instantâneamente transforma- se em café gelado. Serve muito bem com conhaque, raspas de limão, farofa de amendoim, sorvete de creme. O creme de banana que desenvolvi e vai no fundo da taça é o campeão de elogios e tem o melhor custo benefício. Posso enviar fotos e vídeos. Obrigado

  22. Alexandre

    August 19, 2017 at 1:03 am

    Boa noite, gostei dos seus comentários estou procurando um pais para sair do Brasil. Amo meu pais, mas a coisa não esta boa aqui. Sou mecânico aposentado. Comecei a pensar em sair do pais ontem. faço qualquer coisa honesta e justa.
    Se pudermos nos comunicar ficarei grato.

    Alexandre

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

More in Dicas

Jerry Strazzeri no Youtube

Posts da Austrália




To Top
%d bloggers like this: